Pernambuco sedia 1º Seminário Pensar as Américas

Brasília, 11 de fevereiro de 2009 – Discutir políticas e desafios para a integração das nações pan-americanas, com base nos seus projetos de nação e no desenvolvimento com solidariedade. Esse é o objetivo do “1º Seminário Pensar as Américas – Desenvolvimento, Integração e Solidariedade”, organizado Sistema Confea/Crea, em conjunto com a Unión Panamericana de Asociaciones de Ingenieros (Upadi) e com o Colegio de Ingenieros de Venezuela (CIV). O evento será realizado em Recife-PE, de 23 a 27 de março de 2010 e contará com a participação de representantes de instituições públicas, de universidades, de organizações não-governamentais, de empresas prestadoras de serviço e de profissionais das áreas de engenharia, arquitetura, agronomia, geologia, geografia, meteorologia e agrimensura de 27 nações das três Américas, além de um convidado da Espanha, para falar sobre a experiência europeia de integração.

De acordo com o presidente do Crea-PE, José Mário de Araújo Cavalcanti, anfitrião dessa primeira edição do evento, a intenção é promover o seminário anualmente, para que os países possam debater formas de integração e trocar experiências. “No contexto de globalização em que estamos vivendo, a consolidação das nações pan-americanas, sob todos os aspectos – econômico, social, político, técnico –, passa por um projeto de integração física, isto é, devemos usar nosso conhecimento com o objetivo de viabilizar a infraestrutura necessária para a integração dessas nações”, afirma Cavalcanti, referindo-se a projetos de interesse comum das nações pan-americanas em áreas como energia, transporte e comunicações, por exemplo.

O evento será um primeiro passo do Projeto Pensar as Américas, proposto em 19 de setembro de 2009, na Carta de Caracas, elaborada no lançamento do projeto “Pensar em Venezuela”, cujo objetivo é promover debates entre os profissionais da área tecnológica para desenvolver uma proposta de desenvolvimento sustentável para o país, nos mesmos moldes do Projeto “Pensar o Brasil”, do Confea. O documento pontua dois objetivos para o projeto Pensar as Américas: promover nas organizações-membro da Upadi projetos de país que contenham diagnóstico relativo à engenharia e profissões afins, seguidos de estratégias de longo prazo para o desenvolvimento sustentável e social e promover a integração e a solidariedade regional, como um dos elementos básicos na concepção dos planos estratégicos.

Para o coordenador do Projeto Pensar o Brasil, José Carlos Xavier, a experiência brasileira mostra a importância da interação entre os profissionais da área tecnológica para construir um projeto nacional de desenvolvimento sustentável. Ele destaca que, a partir de debates realizados nos núcleos estaduais, é possível elaborar propostras e influenciar as políticas públicas que darão substância a um projeto de desenvolvimento sustentável. “Mas o Brasil não está isolado. A interação entre as nações pan-americanas será enriquecedora para todos”, ressalta, ao destacar questões prementes a serem solucionadas, como, por exemplo, estimular a mobilidade profissional entre os países e harmonizar as normas técnicas. Outras questões de destaque nesse contexto são o planejamento como elemento básico do processo de desenvolvimento e o exercício da engenharia numa perspectiva social, com ética, transparência e competência técnica.

A programação do Seminário contemplará esses temas, além da troca de experiências em outras áreas, como habitação popular, mobilidade urbana, saneamento básico e meio ambiente. A expectativa é reunir cerca de 300 pessoas, entre representantes de instituições ligadas à área tecnológica, aos governos e a agências oficiais de fomento. As inscrições poderão ser feitas pelo site do Crea-PE (www.creape.org.br) e mais informações podem ser obtidas pelo e-mail [email protected]

Veja a pré-programação:

24 de março

9h – Abertura oficial

10h – Políticas e desafios para a integração pan-americana

14h – Visões oficiais dos governos dos países do continente pan-americano sobre o desenvolvimento e sua integração.

17h – Posicionamento das agências nacionais e internacionais de fomento ao desenvolvimento socioeconômico.


25 de março

9h – A matriz energética para o continente pan-americano e sua integração

11h – Mesa 1: “a urbanização e a cidadania – moradia para pessoas de baixa renda”. Mesa 2: “mobilidade urbana e acessibilidade”. Mesa 3: “produção de alimentos para erradicação da fome em todo o continente pan-americano”.

14h – Ações estruturadoras de interesse comum entre as naç~eos pan-americanas, focando os seguintes temas: meio ambiente – legislação, políticas e programas nacionais para a conservação e unificação das propostas para a conservação intercontinental.

15h – Pensar as América, pela presidenta da Upadi, Irene Campos.

15h30 – Pensar o Brasil, pelo presidente do Confea, Marcos Túlio de Melo.

16h – Pensar a Venezuela, pelo presidente do CIV, Enzo Betancourt.

16h30 – Experiência da União Europeia.

17h30 – Elaboração da Carta de Recife.

26 de março

8h – Visita técnica ao Complexo Industrial e Portuário de Suape.

27 de março

8h – Visita técnica ao Projeto de Acessibilidade na cidade de Olinda-PE.