Crea-PE celebra Dia do Engenheiro

Comemorado anualmente no dia 11 de dezembro, o Dia do Engenheiro surgiu a partir do Decreto Lei n° 23.569, de 1933, que regulamenta e oficializa as profissões de Engenheiro e Agrimensor no País. Em 1966, esse decreto foi revogado, e em seguida, entrou em vigor a lei no. 5.194/66, que passou a nortear a profissão. Apesar da mudança o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) manteve a comemoração do Engenheiro na data de assinatura do decreto. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE) aproveita a oportunidade e homenageia a todos os Engenheiros, que constroem os sonhos desse País e transformam o mundo a nossa volta.

Um dia é pouco para homenagear quem vive inventando formas de construir um mundo melhor!

Para o engenheiro civil e presidente do Crea-PE, Evandro Alencar, o engenheiro atua diretamente no desenvolvimento das cidades. “Somos responsáveis por achar soluções, buscar oportunidades de melhoria e bem estar dentro das nossas sociedades. Por essa razão, o Dia do Engenheiro não pode deixar de ser comemorado e celebrado por toda a sociedade e não apenas pelo nosso Sistema”, explica.

A servidora aposentada da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) a engenheira civil Anna Luiza Limeira, 79 anos, uma das mulheres pioneiras na profissão no Estado, explica como foi o seu início de carreira. “Eu era filha de um engenheiro, isso já valia alguma coisa, naquela época, então fui me direcionando e acabei cursando a Engenharia Civil. Eu era a única mulher da minha sala e, apesar de ser a última a empregar-se, consegui um trabalho na Sudene, um pouco depois da formatura. Eu acredito que vivi uma “época de ouro na engenharia”, conta a engenheira aposentada.

Apaixonada pela futura carreira, a estudante da modalidade de Produção Milena Dias, 21 anos, está no terceiro período e destaca a pluralidade de atuação da Engenharia. “Na Engenharia de Produção podemos seguir vários rumos dentro de uma empresa. Desde a otimização de processos até a análise de estoques, visando reduzir custos e potencializar a competitividade da organização”, destaca a universitária.

Atualmente, o Conselho Federal reconhece diversas modalidades da Engenharia, todas com o mesmo objetivo: achar soluções e contribuir com o desenvolvimento das cidades.

São elas:

Engenheiro civil
Estuda, projeta, desenvolve e fiscaliza todo o tipo de construção civil, como pontes, elevados, edifícios, túneis, viadutos, fortificações, rodovias, ferrovias, estádios, redes de esgoto, entre outros.

Engenheiro eletricista
Atua na área de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. Além de monitorar qualquer tipo de sistema de energia elétrica.

Engenheiro agrícola
Desenvolve sistemas de distribuição de produtos agrícolas, além de equipamentos agrícolas.

Engenheiro aeronáutico
Trabalha na produção de aeronaves e estruturas aeronáuticas como mísseis, aviões e cápsulas espaciais.

Engenheiro cartógrafo
Executa trabalho de mapeamento de uma região, que inclui estudo do terreno e detalhamento do relevo da superfície.

Engenheiro de computação
Desenvolve produtos, serviços, programas e novas tecnologias na área de computação eletrônica.

Engenheiro químico
Desenvolve produtos químicos como fertilizantes, medicamentos e produtos de limpeza.

Engenheiro metalúrgico
Atua na extração de minerais e no seu processo de purificação.

Engenheiro naval
Constrói embarcações e plataformas.

Engenheiro de produção
Participa da elaboração do processo produtivo de uma empresa.

Engenheiro de petróleo
Atua na extração e aplicação de petróleo e do seu gás.

Engenheiro de alimentos
Participa do processo de produção, industrialização e armazenamento de alimentos.

Engenheiro de minas
Extrai e prepara recursos minerais para serem utilizados na indústria.

Engenheiro de pesca
Atua no desenvolvimento das indústrias e atividades relacionadas à pesca, sem degradar o meio ambiente.

Engenheiro de materiais
Desenvolve e testa novos materiais e compostos para a indústria.

Engenheiro de agrimensura
Mede e calcula áreas, além de registrar relevos e outras características de terrenos.

Engenheiro mecânico
Projeta e desenvolve qualquer tipo de equipamento – ferramentas, motores, máquinas e demais sistemas mecânicos – que produzem, transmitem ou usam energia.

Engenheiro ambiental
Responsável por avaliar a dimensão das alterações benéficas ou prejudiciais ao meio ambiente causadas pelas atividades humanas.

Engenheiro de telecomunicações
Opera projetos que possibilitam a propagação de informações sob a forma de sinais elétricos.

Engenheiro têxtil
Supervisiona e fiscaliza indústrias têxteis e de confecção.

Engenheiro sanitarista
Elabora projetos de saneamento básico, além de fiscalizar e fazer a manutenção das obras.

Engenheiro industrial
Controla o funcionamento técnico de uma indústria, visando ao melhor aproveitamento das máquinas.

Engenheiro mecatrônico
São conhecidos como engenheiros de controle e automação. Criam e cuidam da manutenção de máquinas robóticas.

Engenheiro nuclear
Desenvolve novos usos para usinas nucleares, além de projetar aparelhos, instalações e itens de segurança.

Engenheiro florestal
Protege e administra recursos florestais, aplicando conhecimentos de biologia e ecologia.

Rui Gonçalves
ASC do Crea-PE