Colaboradora do Crea-PE é selecionada para competição de culinária na TV

Mikaelle Lima, 28 anos, usou a receita que aprendeu com a avó para participar do Super Confeiteiros, da TV Guararapes. O vencedor ganhará uma bolsa de estudos para o curso de gastronomia.

A auxiliar técnica e de gestão do Crea-PE, Mikaelle de Fátima Lima, 28 anos, fará parte da 6ª edição do Super Confeiteiros, o talent show da TV Guararapes, afiliada da Record em Pernambuco. E para chegar na disputa, a confeiteira teve que passar por uma dura seleção, uma vez que o programa recebeu milhares de inscrições de todo o Estado. Mikaelle recebeu o “sim” da produção com o bolo que aprendeu com a avó materna. Uma receita cujo ingredientes especiais são o amor, carinho e saudades.

 

Dona Severina Euzébio dos Santos faleceu há dois anos. Famosa pelos doces, bolos e salgados inconfundíveis, Vovó Ina – como era conhecida – tratou de passar os ensinamentos para a neta. Mikaelle Lima aprendeu cada lição e hoje mantém viva a memória da avó. “Depois que ela faleceu, eu fiquei pensando se a tradição iria acabar. Não era nem por causa das festas que minha avó fazia, mas sim por toda a bagagem sentimental que a comida dela trazia. Foi então que eu decidi começar a fazer os doces, bolos e salgados. Nós sempre ajudávamos na cozinha quando minha avó era viva, mas não com o protagonismo que ela tinha”, lembra Mikaelle Lima, participante do Super Confeiteiros.

Quando as inscrições para o programa começaram, Mikaelle Lima não se sentia preparada para a disputa. No entanto, foi a família quem deu o ‘ingrediente’ que faltava para a confeiteira encarar a disputa. O apoio de casa foi crucial para a inscrição. “Ela estava insegura para se inscrever. Minha irmã (tia de Mikaelle) falava muito para que ela não perdesse a oportunidade. O esposo dela também deu muito apoio para que ela fizesse a inscrição e eu também dei um empurrãozinho”, contou Maria de Fátima dos Santos, mãe de Mikaelle Lima.

“Isso tá me deixando com o coração saindo pela boca. Recebi muito apoio da minha mãe, tia e do meu esposo. Na inscrição era para mandar um vídeo e eu só fui mandar no penúltimo dia. Estava com receio de participar, mas eles me deram muita força e fui chamada”, Mikaelle Lima sobre o apoio dos familiares.

 

 

O vídeo só foi enviado nos últimos dias de inscrição e a confeiteira mal pode esperar para colocar a mão na massa, agora na frente das câmeras. A doceira tem se dedicado a assistir as edições anteriores para estudar a forma de disputa e chegar melhor preparada na competição. “Eu nunca imaginei, a expectativa está a mil. Desde que recebi a resposta da produção do programa, eu estou muito ansiosa para começar. É uma mistura de sentimentos”, confessou Mikaelle Lima.

O bolo de noiva da Vovó Ina

Nas festas da família, o pedido era um só: o bolo de noiva da Vovó Ina. Mikaelle Lima não deu a receita, talvez depois do programa. A confeiteira acredita que, com o bolo, vai agradar o paladar dos jurados. Uma estratégia para deixar a avó orgulhosa. “Com todos esses anos ajudando a minha avó, quando ela fazia os doces, deu para aprender muita coisa, inclusive o bolo de noiva. Era a especialidade dela, pedido para todas as festas. E foi com essa receita que eu me apresentei à produção do Super Confeiteiro. Foi o bolo de noiva da minha avó que me levou para a disputa”, destaca Mikaelle de Fátima.

Super Confeiteiros premia vencedor com uma bolsa de estudos para o curso de gastronomia

A 6ª edição do Super Confeiteiros vai ao ar só em outubro, mas as gravações do programa iniciam na terceira semana de setembro. A cada episódio, através das provas, os participantes terão seus conhecimentos testados ao máximo. Em algumas semanas os desafios terão caráter eliminatório, ou seja, um ou dois participantes podem deixar a competição. O programa se estende até restar três competidores, que farão a final. O vencedor ganha uma bolsa de 100% no curso de gastronomia. Ao longo da edição, os confeiteiros com o melhor desempenho nas provas ganharão premiações oferecidas pelos patrocinadores do programa.