Crea-PE tenta resolver impasse sobre registro das empresas do polo gesseiro do Araripe com o CRQ-PE

crqpeDando continuidade a uma ação desenvolvida quando ainda era Inspetor do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), o presidente Evandro Alencar se reuniu, na tarde desta segunda-feira (31), com representantes do Conselho Regional de Química de Pernambuco (CRQ-PE) e a presidente do Sindicato da Indústria do Gesso do Estado de Pernambuco (Sindusgesso-PE), Ceissa Costa. A reunião foi realizada na sede da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe).

Participaram da reunião por parte do Crea-PE o chefe de Gabinete, Joadson de Souza Santos, e as assessoras jurídicas Ana Rita Falcão e Nathália Amorim. Já pelo CRQ-PE participaram a professora Silvana Calado, Jorge Henrique Calado, Antonio Carlos Duarte e o advogado Rodrigo Diniz Cabral.

A reunião foi proposta pela presidente do Sindusgesso após encontro inicial realizado em Araripina, na ocasião da visita do presidente do Crea-PE ao Sindusgesso, no mês de setembro, que tratou do registro dos engenheiros químicos a pedido de Evandro Alencar.  A discussão, antiga, gira em torno da obrigatoriedade ou não, do registro da empresa nos dois Conselhos.

No encontro, Evandro propôs a assinatura de termo de cooperação técnica entre as três partes, que possibilite a empresa do setor gesseiro que tenha registro em apenas um dos Conselhos. “O que acontece é que, para não ser multada, a empresa e o responsável técnico precisam ter dois registros, um no Crea-PE e outro no CRQ-PE, o que só faz gerar mais custos, onerando as empresas”, explica Evandro. “A nossa proposta é que os Conselhos não autuem, respeitando o registro que a empresa tenha em um ou outro Conselho profissional”, explica.

Durante os representantes do CRQ-PE se opuseram, de início, à formalização do termo de cooperação, mas ficaram de analisar no âmbito do Conselho, a proposta do presidente Evandro Alencar. Como resultado do encontro, os dois Conselhos, por proposta de Evandro, assumiram o compromisso de não autuar qualquer empresa pertencente ao Polo Gesseiro do Araripe até a resolução do impasse, que será, segundo todos os envolvidos, ainda este ano.

Rui Gonçalves
ASC do Crea-PE