CREA-PE comparece a evento e promove campanha da Fundação Terra

CREA-PE comparece a evento e promove campanha da Fundação Terra

“Doação sem dor” orienta a destinação de fundos através da declaração do Imposto de Renda, sem custos adicionais para o contribuinte

Representantes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (CREA-PE) compareceram, na manhã desta quarta-feira (21), ao evento que promove a ação “Doação sem Dor”, da Fundação Terra, na qual realiza projetos sociais em favor de áreas carentes no Estado. O encontro, que aconteceu na Federação das Indústrias de Pernambuco – FIEPE, teve como objetivo orientar os contribuintes sobre a possibilidade de destinar até 6% dos tributos às causas sociais, sem nenhum custo adicional além do declarado no Imposto de Renda.

Com a participação de palestrantes, além de lideranças de diferentes instituições apoiadoras da Fundação Terra, o evento contou ainda com um café da manhã e momento de interação entre os convidados.

O evento foi aberto pelo Padre Airton Freire, idealizador da Instituição. Em seu discurso, o religioso contou um pouco da história da Fundação Terra, nascida há mais de 30 anos na comunidade conhecida como “Rua do Lixo”, em Arcoverde, no Sertão pernambucano. “A Fundação Terra nasceu da necessidade de ser uma presença no meio dos mais pobres, para o resgate da cidadania e da dignidade humana”, disse Padre Airton.

Entre as palestras oferecidas, o advogado Bruno Moury, da OAB-PE, dividiu com o público detalhes sobre a “Lei Brasileira de Inclusão”, popularmente conhecida como “Estatuto da Pessoa com Deficiência”. Em sua apresentação, o advogado introduziu as principais leis que protegem as pessoas com deficiência, colocadas pelo profissional como “impecáveis”. Apesar disso, de acordo com Moury, o país ainda enfrenta diversas barreiras de inclusão. O motivo, segundo o profissional, é que “na prática, os direitos não são respeitados. Existe a legislação, mas falta vontade política”.

Após a palestra de Bruno Moury, foi a vez do auditor Wilson Rodrigues, que ofereceu orientações precisas sobre como realizar a destinação tributária em prol da causa da infância e da adolescência. Prevista por lei, a prática, que ainda é pouco conhecida pelas pessoas físicas e jurídicas, tem o potencial de ajudar enormemente diversas instituições, inclusive a Fundação Terra. O profissional reforçou que, atualmente, as instituições recebem apenas 3% do percentual de contribuições que podem ser destinadas à causa. Encerrando o ciclo de palestras, o também auditor Moraes Rêgo ofereceu detalhes e um passo-a-passo sobre esse tipo de doação, encorajando os presentes a aderirem à prática.

Ao final do evento, os palestrantes se dispuseram a conversar com o público e tirar dúvidas.

Os interessados em ajudar a Fundação Terra através do Imposto de Renda podem conferir o passo-a-passo do processo clicando aqui.