CREA-PE integra público do XXIX Encontro de Entidades de Economistas do Nordeste

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (CREA-PE), foi representado, na quarta-feira (24), na abertura do XXIX Encontro de Entidades de Economistas do Nordeste, pela chefe do Setor de Marketing, economista e pós-graduada em marketing, Natacha de Lima Vasconcelos. O encontro, que acontece de quarta a sexta-feira (24, 25 e 26), tem como objetivo compartilhar experiências e posicionamentos entre os Conselhos Regionais de Economia do Nordeste (Corecons-NE), buscando formas mais adequadas de atuação e melhor entendimento da Economia da região.

O evento, com tema central sobre “Políticas para o Desenvolvimento do Nordeste”, teve na abertura a mesa diretiva composta pelo presidente e vice-presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon-PE), economistas Fernando de Aquino Fonseca Neto e Ana Cláudia Arruda, respectivamente, representando o presidente do Conselho Federal de Economia (Confen), conselheiro federal, economista Pedro Andrade, professor e sócio-diretor da Consultoria Econômica e Planejamento (Ceplan), Jorge Jatobá, economista-chefe do Banco do Nordeste, Luiz Alberto Esteves e o secretário Adjunto de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Pedro Arraes.

Na primeira palestra, feita pelo economista da Ceplan, Jorge Jatobá, foram abordados assuntos relativos à crise nacional e os desafios para avançar no desenvolvimento responsável.

Outros pontos foram avaliados com base nos indicadores registrados antes da crise como: os blocos de investimentos atraídos pelo Nordeste; avanços sociais, mudança na dinâmica demográfica e o crescimento da Região Nordeste acima da média das demais regiões do País.

Os impactos da crise nacional tiveram três itens de destaque. O primeiro, a exposição pelo sistema de vasos comunicantes da economia. Seguido da coincidência entre o início do ciclo recessivo e o fim do boom de investimentos produtivos e em infraestrutura e, por fim, os efeitos das operações de combate à corrupção.

Por fim, de acordo com o palestrante, a diversificação e a ampliação da base produtiva, a elevação da competitividade, a ampliação dos avanços sociais e a promoção da sustentabilidade ambiental são importantes eixos de ação para o desenvolvimento sustentável.

A segunda palestra do primeiro dia do evento foi realizada pelo economista-chefe do BNB, Luiz Alberto Esteves, sobre Incentivos Creditícios e de Capitalização para o desenvolvimento do Nordeste.