Projeto Baja SAE Brasil é apresentado no Conselho de Engenharia

Professores coordenadores e alunos que participam do Projeto Baja SAE (Sociedade Automotiva de Engenharia), desenvolvido por discentes de diversos cursos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), estiveram na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (CREA-PE), na sexta-feira (24), para fazer uma apresentação sobre do projeto, para o presidente, Evandro Alencar, o chefe de Gabinete Joadson de Souza Santos, o superintendente Frederico Bastos e para a gerente de Políticas Institucionais, Vivianne Guimarães.

Na oportunidade, o deputado estadual Eduíno Brito, estava no Conselho e foi convidado pelo presidente Evandro Alencar a participar da apresentação. Entusiasmado com o que viu, o deputado convidou a equipe a fazer uma apresentação sobre o trabalho que desenvolve, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). “Acredito que o País tem que investir na tecnologia, na matemática, na física. Assim deixaremos de ser o País dos comodites”, explicou.

Atualmente são coordenadores do Projeto Baja SAE Brasil, os professores Flávio José da Silva, Magda Vieira, Maxime Montoya e Carlson Verçosa. A iniciativa conta com a participação de 31 alunos de áreas multidisciplinares e

tem como principal objetivo, desafiá-los, a aplicar, na prática, os conhecimentos adquiridos em sala de aula, visando incrementar sua preparação para o mercado de trabalho. Ao participar do projeto o aluno se envolve com um caso real de desenvolvimento de projeto, desde a sua concepção, projeto detalhado e construção. No Brasil o projeto recebe o nome de Projeto Baja SAE BRASIL.

O Baja simula uma competição com o desenvolvimento real de um projeto de Engenharia, com o objetivo de ter seu projeto aceito por um fabricante fictício. Dessa forma, a equipe deve conseguir suporte financeiro, projetar e construir um veículo competitivo, respeitando as regras da competição.

Criado na Universidade da Carolina do Sul, Estados Unidos, sob a direção do Dr. John F. Stevens, o projeto Baja teve a primeira competição em 1976. Buscando uma melhor formação para os engenheiros, a Society of Automotive Engineers (SAE) criou um evento extracurricular voltado exclusivamente aos alunos de graduação na área de Engenharia. Dessa forma estimula a aquisição de conhecimentos práticos sobre projeto, construção, montagem, manutenção de máquinas, ergonomia, trabalho em equipe, liderança, administração e marketing.

No Brasil a competição foi realizada pela primeira vez em 1995 e cresce gradativamente tornando-se uma das mais importantes atividades extracurriculares para estudantes de engenharia. A UDESC vem participando nas competições regularmente desde 1998, sendo uma das equipes mais tradicionais e competitivas do sul do país. A competição regional e a nacional regem a mesma estrutura com: provas estáticas, onde deve constar Relatório de projeto, Inspeção Técnica e de Segurança, Avaliação do Projeto, Final do Projeto. As provas Dinâmicas envolvem: aceleração; velocidade máxima; tração; suspension & traction e finalmente a prova de enduro, onde os veículos devem completar voltas em uma pista de terreno irregular, off-road, com obstáculos, em qualquer condição climática.

Os alunos que participam do Projeto Baja SAE devem formar equipes que representarão a Instituição de Ensino Superior ao qual estão ligados. Estas equipes são desafiadas anualmente a participar da Competição Baja SAE, evento que reúne os estudantes e promove a avaliação comparativa dos projetos. No Brasil a competição nacional recebe o nome de Competição Baja SAE BRASIL. Competições regionais são nomeadas como Etapa Sul, Sudeste e Nordeste.

HISTÓRICO
A primeira competição do projeto ocorreu em 1976. O ano de 1991 marcou o início das atividades da SAE BRASIL, que, em 1994, lançava o Projeto Baja SAE BRASIL. No ano seguinte, em 1995, era realizada a primeira competição nacional, na pista Guido Caloi, bairro do Ibirapuera, cidade de São Paulo. No ano seguinte a competição foi transferida para o Autódromo de Interlagos, onde ficaria até o ano de 2002. A partir de 2003 a competição passou a ser realizada em Piracicaba, interior de São Paulo, no ECPA – Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo. Desde 1997 a SAE BRASIL também apoia a realização de eventos regionais do Baja SAE BRASIL, através de suas Seções Regionais. Desde então dezenas de eventos foram realizados em vários estados do país como Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Bahia.