Home > Destaque > Terça no Crea traz nova edição de “Um Projeto para o Brasil”: a matriz energética brasileira é uma das mais limpas do mundo

Terça no Crea traz nova edição de “Um Projeto para o Brasil”: a matriz energética brasileira é uma das mais limpas do mundo

Matriz energética, potencial para produção de energia limpa e a confortável situação do Brasil, em especial, na região Nordeste onde ventos de qualidade e sol intenso são responsáveis pela marca de produção de 83% de energia limpa, foram aspectos discutidos sobre o tema “Como Manter a Matriz Energética Limpa, Econômica e Segura”, apresentado em mais uma edição especial do Terça no Crea desta semana (27.10). A iniciativa faz parte da série “Um Projeto para o Brasil” criado pelo Comitê Tecnológico Permanente (CTP), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE). A programação tem sido transmitida no formato webinar, ao vivo, através do canal oficial do Conselho no Youtube.

O evento teve coordenação do presidente do órgão, Evandro Alencar, juntamente com o membro do CTP e articulador do Projeto, engenheiro civil João Recena.

O moderador, foi o J.C de Miranda Farias também do Comitê.

Um dos palestrantes, o ex-secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, engenheiro eletricista Reive Barros dos Santos apresentou projeções com gráficos e números que colocam o Brasil, especialmente, a Região Nordeste na vanguarda, da geração de energia limpa, com garantias para atrair investimentos externos no setor. Segundo disse, um dos maiores problemas enfrentados pelo Brasil é gerenciar a oferta de energia que o país dispõe, diferentemente de grande parte de outros países, tendo a atenção de garantir a participação de outras fontes da cadeia socioeconômica.

Quanto aos números, o engenheiro disse que de acordo com documento divulgado em 2020, o Brasil tem uma oferta energética, que é diferente de energia elétrica, da ordem de 46,1%, o que significa dizer que nós somos o único país do mundo que tem essa característica. Falando de percentuais alcançados por outras fontes, Reive chamou atenção para o fato de que com o advento do pré-sal poderemos produzir mais gás natural, diminuindo substancialmente a utilização do petróleo e seus derivados.

Disse ainda que a oferta de energia cresce na ordem de 2,3%, com uma participação substancial de 83% de energia renovável no ano de 2019, com a geração Eólica atingindo crescimento de 16% e a solar chegou a 6,7% na comparação de 2018 e 2019. Com relação à emissão de gases, a matriz energética brasileira produziu 419 milhões de toneladas de Carbono (CO2), sendo a maior parte gerada pelo setor de transporte.

O engenheiro mecânico Everaldo de Alencar Feitosa, que é vice-presidente da Associação Mundial de Energia Eólica – Boon/AL e presidente da Eólica Tecnologia Brasil fez a segunda palestra, destacando pontos sobre a perspectiva e a liderança do Nordeste, com a descarbonização. “Com todos os diferenciais que o Brasil apresenta precisa ser o protagonista da nova economia verde do planeta”, defende.

O palestrante disse ainda que o setor elétrico está entre os 5 maiores investimentos privados, chamando a atenção para o fato de que a energia eólica e solar no Nordeste está apenas iniciando. Disse que em todo litoral e interior temos jazidas de ventos consideradas as melhores do planeta e afirmou que a geração dessas duas energias limpas deverá, nas próximas décadas movimentar trilhões de dólares em investimentos nas próximas décadas.

O presidente da Companhia Hidrelétrica do São Francisco, CHESF, engenheiro eletricista Fábio Lopes, complementou dados na programação. Ele acredita que a matriz energética do país começou a se modificar graças aos investimentos feitos em vários projetos de energia limpa o que leva o mercado a uma tendência de fechar o acesso ao crédito para países que não se empenhem nas alternativas que nos deem condição de viver com mais saúde, dando como exemplo, além de todas já faladas, a geração de placas fotovoltaicas biológicas e energia solar flutuante. “A energia limpa, renovável e natural é a nova tendência mundial”, afirmou.

Concluídas as palestras foi aberto espaço para perguntas dos internautas aos palestrantes, com interação que levou o webinar a durar mais de duas horas. O Sucesso foi destacado pelos participantes, parabenizando o Crea-PE pela qualificada agenda. O conteúdo, todo gravado em vídeo, fica disponível, através desse link: https://youtu.be/hvEKqTvs8XA

Check Also

Curso on-line de Projetos Telefônicos, Internet e Antena de TV (Predial) com 30% de desconto

A empresa Paço Coworking, empresa parceira do CREA-PE, abre inscrições para o curso on-line de …