14 de dezembro – Dia do Engenheiro de Pesca

pescaEm uma alusão a colação de grau da primeira turma de engenheiros de Pesca do Brasil, ainda no de 1974, em Pernambuco, o Sistema Confea/Crea e Mútua celebra, tradicionalmente, no dia 14 de dezembro, o Dia Nacional do Engenheiro de Pesca. A data foi instituída no calendário oficial pela Lei n° 12.820, de 2003.

O Brasil possui, atualmente, 22 cursos de Engenharia de Pesca, distribuídos nos Estados de Pernambuco, Bahia, Pará, Amazonas, Paraná, Santa Cataria, Espírito Santo e São Paulo. A profissão de engenheiro de pesca é regida pela Lei 5.194/66, que regulamenta o exercício das profissões de engenheiro  e engenheiro agrônomo. A legislação prevê a necessidade de um profissional habilitado como responsável técnico para atuar nas indústrias pesqueiras.

O engenheiro de pesca estuda e aplica métodos e tecnologias para localizar, capturar, beneficiar e conservar peixes, crustáceos e frutos do mar. Suas atividades básicas são o planejamento e o gerenciamento das atividades pesqueiras voltadas para a industrialização e para a comercialização do pescado.

Em aquicultura, atua na criação e na reprodução de peixes, crustáceos e moluscos em cativeiro. Dimensiona e implanta fazendas aquáticas em lagos, rios, barragens e no oceano. Pesquisa o beneficiamento e a conservação dos animais e acompanha sua industrialização e distribuição no mercado consumidor. Instala e mantém motores e equipamentos mecanizados usados em operações de pesca, beneficiamento e processamento.

O curso – No curso, que dura cinco anos, os estudantes aprendem todas as fases do desenvolvimento da pesca. Desde as matérias básicas de qualquer engenharia, como Física e Cálculo, até as mais específicas, que envolvem Topografia, Aqüicultura, Confecção de Aparelhos de Pesca e Técnicas de Captura, Navegação e Limnologia (estudo da ecologia de ambiente de água doce).