Crea-PE busca parceria com Crea-AL e apoio a projetos com a Mútua

Adriano Lucena foi a Alagoas na última sexta-feira (16) e reuniu-se com Rosa Tenório, presidente do Conselho alagoano, e com o diretor nacional da Mútua, Fernando Docal

Mesmo com o feriado da sexta-feira (16) em comemoração à padroeira do Recife, Nossa Senhora do Carmo, o dia foi de trabalho e construção de novas parcerias para o Crea-PE. O presidente do Conselho, Adriano Lucena, foi a Alagoas, onde fez uma visita técnica ao Crea-AL.

Lucena, acompanhado do assessor especial da presidência, Flávio Domingues, foi recebido pela presidente do Conselho alagoano, Rosa Tenório, e pelo superintendente, Geison Alves. Ele foi para conhecer o trabalho do Crea-AL, saber como são os procedimentos adotados por aquele Conselho , trocar informações, além de apresentar os métodos de trabalho do Crea-PE. O objetivo é a melhoria nos processos internos dos dois conselhos.

A segunda reunião, em Alagoas, foi com o diretor nacional da Mútua, Fernando Docal, que é alagoano. Lucena foi apresentar os projetos que estão sendo submetidos à própria Mútua para captação de recursos tanto para implantação quanto ampliação. Entre os projetos está o Crea na Comunidade, que trata do trabalho de engenharia pública de habitação social, levando a engenharia para as áreas mais carentes do Recife.

Tem ainda o projeto do livro Memória da Engenharia, que visa registrar a história da profissão, principalmente com um recorte estadual, numa publicação. Na lista dos projetos apresentados a Docal, o Crea Convida, um espaço de debates criado pelo Conselho para abordar e trazer ao conhecimento não só dos profissionais e empresas, mas da sociedade, temas relevantes que têm impacto na qualidade de vida, segurança e saúde dos cidadãos.

Por fim, o projeto do Sextou no Crea com Art, que acontece quinzenalmente, hoje de forma virtual por conta da pandemia. O evento é uma iniciativa cultural que traz um profissional da engenharia que desenvolva um trabalho artístico – seja cinema, música, literatura ou artes plásticas – para um bate-papo descontraído. A ideia é ampliar o projeto para que aconteça em estúdio, onde as bandas possam tocar ao vivo.