CREA-PE e CPRM se unem em nível nacional para gerir regularizações junto ao Conselho

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Pernambuco (CREA-PE) vem atuando na fiscalização dos órgãos públicos estaduais e federais com atuação em Pernambuco, com o objetivo de sensibilizá-los quanto à necessidade de estarem regulares junto ao Conselho.

A primeira ação realizada foi a busca de informações junto a mais de 40 órgãos. Após o apanhado dos dados e a análise das informações obtidas, têm sido mantidos contatos com alguns desses órgãos no sentido de prestar esclarecimentos quanto a importância de suas regularizações junto ao órgão.

Detectadas algumas irregularidades na Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) Serviço Geológico do Brasil, Superintendência Regional do Recife e, entendendo que, mediante a atuação nacional da CPRM, situações similares poderiam estar ocorrendo em outros estados, o CREA-PE, visando uma solução mais abrangente, manifestou-se junto à presidência da CPRM, a qual agendou reunião em Brasília.

Neste sentido, o presidente Evandro Alencar, acompanhado pelo 1º vice-presidente, Waldir Duarte Costa Filho e pelo gerente da Assessoria Jurídica, Petrucio Aragão, se reuniu, na manhã da terça-feira (13), com o presidente da CPRM, Eduardo Jorge Ledsham, o diretor de administração e finanças, como também diretor de geologia e recursos minerais, José Carlos Garcia Ferreira, e os advogados Djair de Sousa Farias e Marcelo Augusto Leal de Farias.

A CPRM, mediante oficialização do problema, apresentou memorando circular interno enviado no último dia 09, aos representantes de suas unidades regionais, superintendentes e chefes das residências e dos serviços administrativos, orientando-os no sentido de procederem a regularização perante os respectivos CREAs de seus estados. A regularização diz respeito às anuidades dos profissionais e empresas, vistos, Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) de função, de cargo e dos projetos.

Evandro Alencar parabenizou a atitude da CPRM em regularizar os casos em Pernambuco e estender à todas as suas unidades de trabalho e reconhece ter sido um grande e importante passo para a valorização dos profissionais, fortalecimento da empresa e proteção da sociedade.