Ministério do Esporte solicita parceria do Confea para melhoria de laudos técnicos em estádios de futebol

O vice-presidente do Confea, engenheiro mecanico, civil e de segurança do trabalho, Julio Fialkoski, recebeu, nesta quarta-feira (30), o coordenador geral da Secretaria Nacional do Futebol, do Ministério do Esporte, Ivan Alves de Mello, que solicitou ao Confea a criação de um grupo de trabalho conjunto entre as duas instituições para avaliar propostas de aprimoramentos dos laudos técnicos dos estádios. A solicitação será protocolada e encaminhada para tramitação no Confea, até chegar ao plenário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Superintendente de Integração do Sistema, Gilberto Campos, conselheira federal Darlene Leitão, coordenador geral da Secretaria Nacional do Futebol, do Ministério do Esporte, Ivan Alves de Mello e vice-presidente do Confea, Julio Fialkoski

Em 2010, o Ministério do Esporte publicou Portaria ME nº 238/2010, que estabeleceu a obrigatoriedade da emissão de laudos de vistoria de engenharia nos estádios brasileiros. À época, o Sistema Confea/Crea e o Ministério assinaram acordo de cooperação técnica que estabeleceu a capacitação de profissionais interessados em emitir os laudos. Hoje, o Ministério possui um projeto de pesquisa em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que visa a aprimorar os laudos, com recomendações normativas específicas, proposições de novos questionários informatizados, entre outras iniciativas.

Em documento protocolizado na manhã desta quarta-feira, o Ministério solicita ao Confea a criação de um grupo de trabalho conjunto para avaliação da proposta da UFRJ. “Nossa intenção é contar com a expertise desta renomada instituição, para que, em parceria com os técnicos deste Ministério, criassem um Grupo de Trabalho com o fito de discutir e opinar sobre os produtos que estão sendo entregues pela Universidade, no tocante à proposta de melhoria dos laudos técnicos”, diz o documento, assinado pelo coordenador da Secretaria Nacional do Futebol. De acordo com Ivan Alves de Mello, a ideia é que, a partir de 2015, o Ministério passe a classificar os estádios. “Seria que nem as estrelas dos hotéis”, explicou.

Beatriz Leal
Equipe de Comunicação do Confea