Carta Crea Desenvolve Araripina apresenta propostas para desenvolvimento sustentável do Sertão do Araripe

Documento foi construído  coletivamente após uma série de debates realizados em dois dias de programação com atores regionais

Depois de passar por Santa Cruz do Capibaribe, Serra Talhada e Petrolina, o Crea Desenvolve chegou em Araripina para estimular uma intensa troca de ideias com atores regionais durante esta quarta (17) e quinta-feira (18). O evento culminou com a leitura e aclamação da Carta Crea Desenvolve Araripina, documento que reúne propostas para o fortalecimento dos polos de desenvolvimento do Sertão do Araripe a partir da contribuição das atividades das engenharias, da agronomia e das geociências.

A conferência aconteceu na Faculdade De Ciências Agrárias De Araripina (Faciagra) e contou com a presença de representantes da sociedade civil, poder público, estudantes e profissionais das engenharias, agronomia e geociências. Compuseram a mesa de abertura o presidente da Associação Nordestino-Brasileira de Engenharia de Minas (Anbem), Alexandre Baltar; o presidente da Associação Pernambucana de Engenheiros Florestais (APEEF), José Roberto da Silva; a gerente da unidade de negócios do Sebrae – Sertão do Araripe, Rossana Webster, o diretor da Faciagra, Roberto Rivelino; Evilásio Mateus, vice-prefeito de Araripina; Ricardo Alencar, inspetor coordenador do Crea-PE em Araripina; e Adriano Lucena, presidente do Conselho.

“Tivemos um evento onde fizemos diversas discussões com profissionais da área sobre infraestrutura, gesso, etc, fomentando o vínculo entre o estudante, profissionais e o Conselho, algo muito importante para a nossa classe”, disse o inspetor coordenador Ricardo Alencar.

Dentre os temas propostos para debate estiveram a ampliação das infraestruturas para o desenvolvimento sustentável como polo gerador de energias limpas, implantação de parque eólico e solar, desenvolvimento sustentável da indústria do gesso e produção agrícola, pecuária e florestal associada às práticas de convivência com o semiárido.

O superintendente técnico do Crea-PE, Nielsen Christianni, fez um balanço dos dois dias do evento. “O Crea Desenvolve do Araripe proporcionou a participação de diversos atores regionais, o que possibilitou um debate plural, preocupado com a realidade de cada polo de desenvolvimento. Se debateu a agricultura, o polo gesseiro, as necessidades de infraestrutura. As propostas que surgiram estão vinculadas às oportunidades que as engenharias, agronomia e geociências podem oferecer para a região”.

Ainda no primeiro dia, às 19h, o engenheiro florestal Francisco Carneiro Barreto Campello, do Projeto Agricultura Sustentável e Resiliência da Agricultura de Baixo Carbono, apresentou a palestra “Biomassa no contexto da agricultura de baixo carbono”. No dia seguinte foi a vez de “O gesso e suas normas de desempenho”, com o engenheiro civil Josias Inojosa Filho; “Mercado imobiliário – abertura do mercado”, com o superintendente de Habitação da Caixa Econômica Bruno Souza, e Vanessa Espírito Santo, gerente de Pessoa Jurídica de Habitação; e “Cenário energético atual, as expectativas de crescimento e oportunidade associadas”, com o engenheiro eletricista Rodrigo Cenizio Ferreira.

Na sequência foram definidos temas e grupos de trabalho para apresentação de propostas, que culminaram na elaboração da Carta, dividida em três eixos temáticos: infraestruturas para o desenvolvimento sustentável da região; desenvolvimento sustentável da indústria do gesso; e desenvolvimento da produção agrícola, pecuária e florestal.

O Crea Desenvolve tem o objetivo de reunir profissionais das engenharias, agronomia e geociências, além de demais interessados nas atividades econômicas da região, em um debate sobre os limites e potencialidades locais para o seu pleno desenvolvimento.

“A participação dos profissionais e demais atores regionais é o que nós queremos e acredito que tivemos êxito em Araripina. Estiveram aqui representantes de Exu, Granito, Moreilândia e diversos outros municípios do Araripe. Fizemos um debate sobre temas vividos por eles e acredito que a Carta Crea Desenvolve será um instrumento importante para o desenvolvimento das cidades, melhorando a vida das pessoas. Essa é a função das engenharias, agronomia e geociências”, disse Adriano Lucena.

A coordenação do Crea Desenvolve em Araripina é realizada em parceria com a Anbem e a APEEF. O evento conta ainda com o apoio da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco (Fecomércio) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PE).