Crea-PE busca parceria com o Governo do Estado para qualificação de mão de obra da construção civil

Presidente do Conselho, Adriano Lucena, tratou de cursos e treinamentos com o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco, Alberes Lopes

A qualificação da mão de obra de profissionais da construção civil esteve na pauta da reunião entre o presidente do Crea-PE, Adriano Lucena, e o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco, Alberes Lopes, na tarde desta terça-feira (16). Entre os assuntos tratados, a importância do setor para a economia do Estado, com perspectivas de parcerias entre o Conselho e a secretaria estadual. O encontro ainda contou com a presença do conselheiro do Crea-PE, Bruno Lagos.

A falta de qualificação na mão de obra do setor é um problema que foi ganhando peso à medida que a construção civil alcançou destaque na geração de emprego e renda no País, com o crescimento econômico. É um perfil presente no mercado de trabalho do segmento, com alta rotatividade e informalidade nas contratações.

Uma realidade que atravessa anos. Só para ter uma ideia, em 2015 o Brasil ficou em 78° lugar na qualificação de mão de obra dentre os 124 países, conforme levantamento feito pelo Fórum Econômico Mundial. Para reverter esse cenário, Lucena vem buscando parcerias para qualificar os profissionais da construção civil.

Com a retomada do crescimento econômico, a construção civil é um dos setores que mais deve crescer. Isso implica na geração de vagas. A conversa entre Lucena e Alberes Lopes girou em torno de medidas conjuntas para validar projetos que possibilitem a qualificação desta mão de obra.

Apesar da pandemia do novo Coronavírus, o setor de construção civil foi o setor que mais gerou novas vagas entre janeiro e outubro de 2020. Ainda registrou cinco meses consecutivos de admissões de empregados superiores a demissões. Além de ter destaque positivo em 19 estados brasileiros. Sem falar que o setor registrou no terceiro trimestre do ano passado a maior alta do seu PIB (Produto Interno Bruto – somatório das riquezas geradas) nos últimos seis anos. Os dados são do balanço da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

“Foi muito boa a reunião com o presidente Adriano Lucena, onde a gente discutiu qualificação para o setor e também as potencialidades, a economia atual e as perspectivas do setor. Vamos alinhar melhor em breve as parcerias em relação à qualificação. Vimos a importância dessa qualificação para o setor e também para poder gerar emprego para os pernambucanos que têm a intenção de entrar para esse mercado que está crescendo cada vez mais”, avaliou o secretário.

O setor da construção civil está projetando um crescimento de 4% em 2021, com fôlego para maiores indicadores em 2022, conforme estima a CBIC. De carona neste cenário, o Crea vem disponibilizando seus conhecimentos para ajudar no desenvolvimento e crescimento econômico e social do Estado. “Vamos levar o protagonismo da nossa engenharia, agronomia e geociências para construir uma sociedade com igualdade de condições e isso passa pela qualificação da mão de obra. Preparar os profissionais para este mercado de trabalho”, atestou o presidente do Crea-PE, destacando que a conversa com o secretário ainda incluiu cursos e treinamentos em engenharia de pesca e agronomia. “Como cultivo de pescados e irrigação em pequenas propriedades”, explicou Lucena.