Crea-PE discute implementação da tecnologia BIM na construção civil

A modernização de projetos e a aceleração dos processos na construção civil através da tecnologia BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção). Este foi o tema da reunião desta sexta-feira (26) entre representantes do Crea-PE, Abimpe, Sinduscon, Ademi, Sebrae, CAU, ASBEA e ABCP. As entidades acreditam que a implementação da cultura BIM na construção civil vai beneficiar todos os profissionais envolvidos, contemplando as áreas de atuação de cada um.

A mobilização com os órgãos envolvidos tem o objetivo de criar um grupo técnico colaborativo que discuta e implemente o BIM em Pernambuco. Para a engenheira civil Karla Guimarães, coordenadora do GT BIM pelo Sinduscon-PE e Ademi-PE, empresas de outros Estados já usam a tecnologia e, como consequência, dominam o mercado. “Precisamos trabalhar essa cultura em Pernambuco. As empresas de fora estão dominando o nosso mercado, então nós precisamos avançar para virar referência no Estado”, frisou Karla Guimarães.

 

A discussão da temática de modernização do processo, segundo o presidente do Crea-PE, Adriano Lucena, converge com o modelo que a gestão está implementando no Conselho. Lucena acredita que o diálogo sobre essa nova cultura precisa chegar também nas empresas e profissionais representados pelo Sistema Confea/Crea.

“O Crea que nós queremos construir é um Crea 4.0, que tenha a tecnologia, que promova a redução de custos, que tenha eficiência na prestação dos seus serviços. Como o Crea representa as empresas e os profissionais não adianta deixar empresas e profissionais afastados desse processo. É uma construção de forma coletiva. Nossos profissionais e empresas precisam caminhar nesse sentido e o BIM é uma cultura, não um software específico”, destacou Adriano Lucena.

Ainda de acordo com o presidente do Crea-PE, a implantação do BIM na construção civil deve causar impactos positivos no processo de concepção das obras e projetos, no que diz respeito à redução de desperdícios e ganho na eficiência dos profissionais.

“Com a adoção do BIM, nós podemos reduzir desperdícios, aumentar a eficiência. É isso que nós queremos e o Crea deve capitanear esse debate junto com outros órgãos para que a gente possa construir de forma coletiva um outro conceito, uma outra forma de fazer projetos e obras. Fazer com que a sociedade entenda que isso é fazer a boa engenharia e que ela está presente na vida das pessoas”, completou Adriano Lucena, presidente do Crea-PE.

TECNOLOGIA BIM

A tecnologia BIM propõe a especificação e união das informações atreladas ao projeto, visando a construção de forma integrada e organizada. A adoção da cultura BIM nas obras de construção civil, utilizando softwares multidisciplinares, permite que o profissional tenha um modelo detalhado do projeto. Por meio dos programas utilizados os profissionais podem visualizar com mais precisão o resultado final, em comparação com os protótipos em 2D.

A tecnologia BIM prevê um aumento na eficiência do projeto nas etapas de planejamento e execução. Assim, é possível antever problemas que possam ser encontrados no pós-obra. Como consequência, os custos são reduzidos e os prazos são agilizados. Nota-se também o ganho na qualidade das obras que adotam a cultura BIM.