Crea-PE

Metrô do Recife é tema do Crea Convida desta terça-feira (28)

Debate vai apontar soluções para a recuperação do serviço de transporte que passa por um processo de sucateamento

Sucateamento e abandono são as palavras mais usadas para classificar a atual situação do Metrô do Recife. Um sistema de transporte que já foi referência para modelos adotados no País, além de premiação e reconhecimento por sua limpeza e conservação. Até pouco tempo, o fantasma da privatização do serviço público, que já foi referência de qualidade, pairava sobre a empresa. Mais precisamente até o mês passado, quando o governador pernambucano Paulo Câmara descartou o interesse do Estado em assumir a gestão do metrô e muito menos vender à iniciativa privada.

O que é preciso para recuperar este sistema de transporte, que volta à pauta da mobilidade urbana? Investimentos. Se o Governo Federal repassasse verbas para recuperação e manutenção dos trens urbanos, a sociedade teria de volta um transporte seguro, rápido, eficiente, com baixo custo. Para debater projetos de como fazer o metrô retornar aos trilhos do bom serviço, o Crea Convida desta terça-feira (28) trará como tema: “Metrô do Recife: como garantir um transporte de qualidade”.

O assunto será apresentado pelos palestrantes Sérgio Sobrinho, engenheiro civil e integrante do corpo técnico da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU); Paulo Araújo, engenheiro civil e responsável pela implantação da primeira etapa do Metrô do Recife; e Laedson Bezerra, engenheiro civil e ex-gerente de operações do Metrô Recife.

Tanto Paulo Araújo quanto Maedson Bezerra participaram da implantação do metrô. Desde a elaboração do projeto até a execução das obras. “Tivemos a honra de participar dos primeiros traços da criação do Metrô do Recife”, lembra Bezerra. Ele ainda destaca: “Nós temos um compromisso muito grande com essas pessoas do passado que lutaram, que tiraram do nada o Metrô do Recife. Foram muitas lágrimas e muito suor que nós derramamos juntos para montar o Metrô do Recife.”

“O processo de sucateamento faz parte da estratégia de privatização do Metrô”, pontua Paulo Araújo. Como ainda está no quadro de funcionários do metrô, Sérgio Sobrinho trará uma visão mais realista do que está acontecendo na empresa atualmente e ainda apontar caminhos para que o metrô volte a prestar um serviço de qualidade. “Já fomos referência no País. É possível retomar esse patamar de excelência, principalmente com o quadro profissional qualificado que dispomos”, reforma Sobrinho, que há 34 anos trabalha no Metrô Recife.

Estudos apontam que para o metrô funcionar bem atualmente o Governo Federal teria que disponibilizar US$ 1,5 bilhão, ao longo de quatro anos, e R$ 300 milhões, por ano, como verba de custeio. Uma realidade bem distante do que vem acontecendo ao longo dos anos. Hoje, a União repassa em torno de 30% do necessário para a manutenção do sistema de transporte.

O Crea Convida é transmitido ao vivo pela TV Crea-PE, no YouTube, a partir das 19h. Após a apresentação dos convidados é aberto um espaço para interação com os participantes presentes na live, com perguntas sobre o tema.

Skip to content