Pernambuco será a sede mundial da geotecnia a partir deste sábado

O Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica de 2012 (COBRAMSEG 2012) e a 4th International Conference on Geotechnical and Geophysical Site Characterization (ISC’4) já têm, juntos, mais de 1.000 inscritos. Entre os dias 15 e 21 de setembro, Porto de Galinhas, em Pernambuco, vai receber toda a comunidade geotécnica internacional. Serão sete dias de discussões técnicas e práticas que visam a disseminar o conhecimento e aumentar a qualidade das obras de engenharia realizadas no Brasil e no mundo. “Tivemos uma preocupação muito grande em não apenas trazer a técnica, mas discutir a prática para que os profissionais possam aplicar em suas obras o que aprenderem aqui”, afirma Roberto Coutinho, presidente da Comissão Organizadora dos eventos.

“São dois eventos com temática múltipla e que reúnem os melhores engenheiros geotécnicos, os mais destacados geólogos, geólogos de engenharia e outros profissionais ligados à área geotécnica no Brasil e no mundo”. Coutinho explica que a geotecnia está presente em praticamente todos os projetos de engenharia civil, especialmente nas grandes obras de infraestrutura – barragens de hidrelétricas, portos, aeroportos, metrôs, transposição de rios, estabilidade de taludes (encostas), aterros, obras de recuperação de áreas ambientalmente degradadas e fundações em geral.

Na parte técnica, serão mais de 100 trabalhos apresentados oralmente em cada um dos eventos. No COBRAMSEG, houve a inscrição de 380 trabalhos técnicos. Já no ISC’4, esse número foi de 225. Os dois eventos somam, assim, 605 trabalhos inscritos.
As mesas-redondas formarão a parte prática, com alguns destaques. No dia 16 de setembro, na mesa “Obras: Estudos e Execução”, o engenheiro André Assis, professor da UnB e secretário geral da ABMS, vai falar sobre os estudos e o projeto do Trem de Alta Velocidade (TAV) que vai ligar as cidades de Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro.

Roberto Coutinho explica as razões da escolha em abordar a qualidade dos projetos e obras geotécnicas. “Obras de grandes dimensões são muitas vezes iniciadas sem que tenham por base a necessária investigação geológica e geotécnica. As surpresas, em casos assim, são quase sempre inevitáveis, resultando em adiamentos e pesados prejuízos para o dono da obra, que muitas vezes é o próprio Poder Público”, explica o engenheiro. “Precisamos de bons projetos e obras fundamentadas segundo rigorosos critérios técnicos, de forma a evitar surpresas, prejuízos e adiamentos – quando não a perda de vidas humanas”.

Os desastres naturais também estarão em pauta, na mesa que acontece no dia 17 de setembro. O debate contará com a presença de todas as instituições da área – Ministério das Cidades, Ministério da Integração, CPRM, CEMADEN e GeoRio – que mostrarão os trabalhos que estão sendo desenvolvidos para evitar novas tragédias.

A geotecnia – e todos os profissionais que nela atuam – tem também participação direta na prevenção a desastres naturais. “Trabalhamos juntos com o Congresso Nacional e o governo Federal no detalhamento da lei de prevenção e remediação a desastres naturais, especialmente deslizamentos de terras, que foi recentemente promulgada pela presidente Dilma Rousseff”, conta Roberto Coutinho. “Foi um passo importantíssimo para que possamos implantar posturas e mecanismos técnicos no enfrentamento desse grave problema que provoca centenas de mortes de brasileiros todos os anos, em decorrência de deslizamentos”.

Cada evento contará com oito palestras, ministradas por grandes nomes da geotecnia mundial, como Sandro Sandroni, Mike Jamiolkowski e Alessandro Mandolini, no COBRAMSEG, e James Mitchell, Peter Robertson e Paul Mayne, no ISC’4.
À frente da organização dos dois eventos estão a ABMS (Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica), a Universidade Federal de Pernambuco, a Universidade de Pernambuco e a Universidade Católica de Pernambuco.

DURANTE OS EVENTOS
Haverá ainda os mini cursos, que serão oferecidos no dia 17 de setembro. Os temas serão: Foundation Analysis Using In-Situ and Geophysical Tests, Geophysical methods for geotechnical site characterization, Cone penetration Testing in Geotechnical Practice e DMT (04 hours) / Pressuremeter (04 hours) – Testing and Applications.

Os presentes poderão também participar do Concurso Dywidag-COBRAMSEG 2012, uma prova de carga de estaca. Para mais detalhes sobre o concurso e os eventos, acesse www.cobramseg2012.com.br.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Cobramseg