Capa > Destaque > Internacionalização de Negócios é tema de discussão do Terça no Crea

Internacionalização de Negócios é tema de discussão do Terça no Crea

O projeto Terça no Crea desta semana, trouxe ontem (12.02) ao auditório do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), o tema: Internacionalização de Empresas e Negócios – Vença o mito da Internacionalização e torne o seu negócio ainda mais sustentável e lucrativo.

Com a participação do português Sérgio Castro, consultor e economista com mais de 25 anos de experiência em projetos internacionais em mais de 20 países e sócio-diretor do Grupo OPorto Forte, a palestra mostrou os primeiros passos para quem pretende empreender fora do Brasil e arriscar em mercados internacionais.

Segundo o consultor, em recentes pesquisas realizadas, o mercado brasileiro é considerado um dos mais difíceis para empreender. Ele atribui esse fator as diversas questões burocráticas, dificultando principalmente a vinda de empresas estrangeiras para o Brasil. Em Portugal, o prazo máximo para se abrir uma empresa é de 24 horas, já no Brasil esse processo pode chegar a um ano. “Se você é um empresário bem colocado no mercado brasileiro, dificilmente não será lá fora também”, enfatizou.

Para Sérgio, esse medo de olhar para mercados internacionais é algo cultural. Em países europeus desde cedo todos são acostumados a lidar com os “vizinhos” e o processo de internacionalização do seu negócio se torna natural. O Brasil ainda olha muito pouco para fora. Isso pode dificultar num momento de crise, como o que observamos nos dias atuais. “Se eu só tenho um mercado investidor, quando ele entra em colapso, não terei outras fontes. É como depositar todos os ovos numa mesma cesta”.

Com o crescimento em vários setores da economia, Sergio Castro alerta para as oportunidades de trabalho que vem se abrindo em países como Portugal, Costa do Marfim, China e até Emirados Árabes. Para quem não pretende abrir seu próprio negócio, arriscar uma carreira internacional pode ser uma boa opção. “Hoje várias empresas estrangeiras precisam terceirizar. Falta mão de obra qualificada e especializada para vários serviços, e isso aumentam as chances de ser contratado lá fora”, concluiu Sergio.

O evento também contou com a participação da equipe OPorto Forte, distribuindo publicações e informativos dos serviços oferecidos pela empresa, a todos os presentes.

Free WordPress Themes - Download High-quality Templates