Home > Arquivo > Araripina e Petrolina garantem ampla participação de profissionais nos encontros do CEP

Araripina e Petrolina garantem ampla participação de profissionais nos encontros do CEP

Fortalecido. Com essa palavra as autoridades presentes na mesa de abertura do terceiro Encontro Preparatório para o 7º Congresso Estadual de Profissionais definiu, em Araripina, a atuação do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE). A participação em massa dos profissionais do Sertão do Araripe e do município de Petrolina garantiu uma ampla discussão sobre as propostas de melhorias para as profissões das áreas tecnológicas nas últimas quinta (22) e sexta-feira (23). Os eventos aconteceram no Centro Tecnológico do Araripe e na Sede da Inspetoria de Petrolina. Mais de 200 pessoas entre profissionais, estudantes e autoridades locais compareceram aos encontros.

Para o secretário de Agricultura de Araripina, José Simão, a representatividade do conselho nunca foi tão notória. “Sou registrado no Crea desde 1973 e nunca o vi tão forte como agora”, disse. Já o inspetor da Regional de Araripina, Evandro Alencar, complementou que “a presença do presidente José Mário Cavalcanti pela segunda vez em quatro meses na cidade demonstra o comprometimento com a categoria”.

O presidente do Crea-PE, José Mário, registrou nos eventos a satisfação em ver seus colegas de profissão com enorme representatividade no auditório. “Vamos aperfeiçoar nosso sistema para que ele seja cada vez mais eficiente e valorize a ação dos profissionais e garanta a prestação de serviço com segurança e qualidade à sociedade”, comentou.

Em Petrolina, Geraldo Coelho, deputado estadual e engenheiro civil, prestigiou o encontro de profissionais. “Ver esse auditório lotado é sinal que o município tem mérito e interesse em discutir a sustentabilidade social e econômica das profissões”, discursou. O inspetor de Petrolina, Urbano Lins, ficou feliz com a representatividade dos engenheiros agrônomos.”Considero que hoje estamos trazendo uma renovação da nossa classe profissional”, comentou.

Nos Encontros, uma comissão formada por engenheiros, arquitetos e agrônomo, deram suas contribuições aos profissionais presentes com a explanação de assuntos como o funcionamento do Sistema Confea/Crea, Formação Profissional, Exercício da Profissão e Integração Profissional e Social. O superintendente do Crea-PE, o arquiteto Osvaldo Fonseca, destacou em sua palestra, Organização do Sistema, resoluções que acompanham o cotidiano do profissional como o código de ética, o registro, o exercício e a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). “Consumimos engenharia, arquitetura e agronomia 24 horas por dia, na estrutura da nossa casa, na madeira da mesa e na nossa alimentação, mas participamos pouco das políticas relacionadas à classe. Precisamos nos organizar para garantir as melhorias que almejamos”, comentou.

Sobre formação profissional, o engenheiro elétrico e diretor do Clube de Engenharia de Pernambuco, Hiroshi Fujino, explicou a necessidade de acompanhar as inovações tecnológicas, além de apresentar um breve histórico da formação do engenheiro no Brasil. Fujino incitou a platéia a pensar sugestões de melhorias perguntando que tipo de ações o Crea tem feito para valorizar o profissional. Fernando Moura, vice-presidente do Clube de Engenharia, ficou com a missão de palestrar sobre o exercício profissional e falou sobre a segurança dos serviços serem prestados por profissionais habilitados dentro da nova ART. Ainda conversou sobre conduta, registro profissional, código de ética, entre outros temas pertinentes nessa abordagem.

O terceiro tema, Integração Profissional e Social, foi explicado pela arquiteta Lúcia Escorel, do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB). Escorel destacou a empregabilidade com qualificação e competência. “Existe hoje uma flexibilidade no mercado de forma ampla. As inovações também nos permitem estarmos prontos para absorver as demandas do mercado”, afirmou. Após as palestras, os profissionais tiveram espaço para sugerirem propostas para o Congresso Estadual, que será realizado no Recife em 14 e 15 de maio. Os temas mais abordados foram o direito ao Salário Mínimo Profissional e ART. Ainda nos eventos, os participantes puderam contar com o Crea Responde para tirar dúvidas sobre o Sistema. O próximo encontro acontecerá em Garanhuns, nesta segunda-feira (26) e Caruaru, em 03 de maio.

INTEGRAÇÃO – Assim como nos municípios que receberam anteriormente o encontro, Goiana (05/04) e Serra Talhada (13/04), o presidente do Crea, José Mário Cavalcanti, fez questão de lançar o Movimento Pensar Pernambuco, uma bandeira levantada pela integração dos profissionais do Estado com base na justiça social e no desenvolvimento econômico. José Mário explicou que o Pensar Pernambuco nasceu após o Pensar as Américas, que reuniu em um seminário, realizado pelo Crea em março, 18 delegações das três Américas para a integração, solidariedade e desenvolvimento dos países latinos. “Estamos estimulando esse movimento para elevar Pernambuco a um nível de desenvolvimento bem melhor”, disse o presidente após deliberar e homologar o Pensar Pernambuco nos municípios de Araripina e Petrolina.

AÇÕES – A secretária de Meio Ambiente de Araripina, Cristina Arraes, saudou o público do Araripe com a notícia da realização de mais um evento na região. “Vamos trazer em agosto o II Seminário de Arborização, realizado pelo Crea em parceria com a Prefeitura”, comentou. O presidente do Crea, José Mário, ainda complementou informando que em setembro o Clube de Engenharia também estará realizando outro evento na cidade.

Check Also

Força tarefa do Crea-PE percorre Araripina e cidades vizinhas na Fiscalização Dirigida até a sexta-feira

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), está realizando Fiscalizações Dirigidas, presencialmente …