Capa > Arquivo > Audiências públicas promovidas pelo Confea sobre a Copa de 2014 tem início em Brasília

Audiências públicas promovidas pelo Confea sobre a Copa de 2014 tem início em Brasília

Brasília foi a primeira capital brasileira a receber a série de audiências públicas realizada pelo Confea, com o objetivo de acompanhar as iniciativas dos governos Federal, Estadual e municipais e da iniciativa privada para a viabilização da infraestrutura necessária para a realização dos jogos da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Em Pernambuco, a audiência acontecerá no dia 19 de abril, a partir das 9h30, no auditório do Crea-PE, e será aberta ao público. O presidente do Crea-DF, Francisco Machado, abriu a primeira audiência pública sobre a Copa de 2014 na última terça-feira (29), fazendo um alerta às autoridades presentes. “A Copa não se resume à reforma e à construção de estádios de futebol. O evento é muito mais amplo e exige planejamento global, unificado e integrado”, afirmou Machado.

Segundo Machado, há muitas dúvidas sobre quantos e quais empreendimentos estão sendo planejados para comportar o evento na Capital Federal e o prazo para concluir as obras é apertado. “Temos apenas cerca de dois anos. Estamos atrasados e o atraso gera encarecimento das obras”, ressaltou machado, lembrando que o que interessa de fato à sociedade, nesse processo, é a transferência e a convergência tecnológica, a inclusão social, a geração de empreendimentos e o legado pós-Copa. “Todos os projetos e programas deverão gerar sustentabilidade e melhoria da qualidade de vida da população no que diz respeito à acessibilidade, à coleta de lixo, à segurança pública e à geração de energia”, ressaltou o presidente do Crea-DF.
 
Para Francisco Machado, a expectativa é que as audiências públicas, que serão realizadas pelo Sistema Confea/Crea e Mútua em todas as cidades que sediarão jogos em 2014, tenham resultado efetivo, reunindo entidades públicas e privadas da União, dos Estados e do DF para implementar estratégias e identificar os problemas. “Nosso foco é assessorar o Comitê Organizador Local, conferir mais transparência ao processo e possibilitar a fiscalização as ações, para que a realização da Copa no Brasil deixe um legado à sociedade e produza voluntariado e entusiasmo, sem os quais o evento não terá êxito”, afirmou.
 
Uma das autoridades presentes na mesa de abertura do evento, o ministro do Esporte, Orlando Silva. Segundo ele, as preocupações colocadas pelo presidente do Crea refletem as preocupações da sociedade brasileira. Ele elogiou a iniciativa do Sistema, ressaltando a importância dos mecanismos de controle social e de mobilização social, típicos do regime democrático. “Temos uma multiplicidade de interessados no processo de fiscalização: Tribunais de Contas, Ministério Público, parlamentos, além de sindicatos e corporações. Acredito na importância de iniciativas como essa e espero receber relatório com indicações no sentido de ajustar projetos, corrigir iniciativas e, dessa maneira, nos aproximar um pouco que seja do esforço e da expectativa que tem a sociedade brasileira”, afirmou.
 
Segundo o ministro, além das obras que estão sendo realizadas em 12 estádios,  há 7 intervenções em construção de terminais turísticos; 54 projetos de mobilidade urbana e 25 projetos em 13 aeroportos, nas cidades-sede. “Uma das oportunidades do prazo imposto pela Copa do Mundo é o de antecipar investimentos que mais cedo ou mais tarde o Brasil teria de realizar nas principais cidades do país, para melhorar a nossa infraestrutura”, ressaltou. Segundo ele, as áreas de engenharia e arquitetura são importantes no processo de coordenação desses esforços em prol da melhoria da infraestrutura urbana.
 
O Ministro também se disse preocupado com o prazo de realização dos empreendimentos e ressaltou que 70% das obras deverão começar ainda este ano, sob pena de não ser entregue à FIFA quando o Mundial chegar. “A presidenta Dilma pretende convocar Brasília para fazer o alerta. Ela me orientou para que façamos um balanço público a cada três meses, sobre o andamento de cada empreendimento”, afirmou Orlando Silva. “O objetivo é que a sociedade possa identificar a fase de maturação do projeto, as responsabilidades, para que possa elogiar os que caminham bem, e analisar os projetos que tenham um andamento inadequado”. Orlando Silva disse confiar na resultante das audiências públicas, que será importante para aperfeiçoar o processo.
 
O vice-governador do Distrito Federal, Tadeu Filipelli, também prestigiou a abertura do evento. Para ele, é importante ter em mente o que a Copa representa em termos de desafio, assim como em termos de legado, para Brasília, em particular. “Não há como deixar de falar das conseqüências da crise política que o DF tem enfrentado”, ressaltou o vice-governador, afirmando que o entusiasmo técnico suscitado pela realização da Copa na capital federal tem sido barrado por essas questões. Mesmo assim ele se mostrou otimista inclusive em relação a que Brasília seja a sede da abertura dos jogos. “Tenho certeza de que resultados importantes saíram desta audiência pública e tenho certeza de que o governador estará atento quanto às recomendações e a parceria que poderemos fazer”, ressaltou Filipelli.
 
O senador Marcelo Crivella, presidente da Frente Parlamentar pela Engenharia, elogiou a iniciativa do Sistema Confea/Crea.  “Ninguém melhor do que os engenheiros para apontar caminhos, atrasos, a qualidade dos serviços”, afirmou. Ele convidou os presentes para participarem das atividades do Senado. “Estamos discutindo no senado a Lei da Engenahria, importantíssima para a nossa profissão”, ressaltou.  Também participaram da mesa de abertura o deputado federal Izalci Lucas; o diretor de planejamento do Ministério do Turismo, José Augusto Falcão; os presidentes dos Creas do Mato Grosso, Tarciso Bassan; de Goiás, Gerson Taguatinga; do Mato Grosso do Sul, Jary de Castro e de São Paulo, José Tadeu da Silva. Segue abaixo o cronograma do projeto "Confea/Crea em Campo".
 
 

29/03 – Brasília. Local confirmado: SGAS, 901, Conj D. Asa Sul – Auditório do Crea-DF)
05/04 – Belo Horizonte
12/04 – Salvador
19/04 – Recife
26/04 – Cuiabá
03/05 – Natal
10/05 – Curitiba
12/05 – Manaus
24/05 – Fortaleza
31/05 – Porto Alegre
07/06 – Rio de Janeiro
21/06 – São Paulo


* Informações da Assessoria de Comunicação do Confea
 

 

Free WordPress Themes - Download High-quality Templates