Home > Arquivo > Brasil precisa reorganizar sistema ferroviário

Brasil precisa reorganizar sistema ferroviário

Gramado, 11 de setembro de 2013

“Um apagão logístico está previsto no Brasil, caso não haja investimentos no setor”. O alerta é do ex-secretário de Política Nacional de Transportes do Ministério dos Transportes, Marcelo Perrupato, que palestrou na terça-feira (10), durante a 70ª Soea.

Segundo Perrupato, o momento atual é de reorganização do sistema ferroviário, levando em consideração suas múltiplas funções e seu papel no processo de desenvolvimento econômico do país. “O desenvolvimento da economia brasileira é eminente e estamos a caminho de figurar entre as cinco maiores economias do mundo. E, o papel das ferrovias não é somente de transportar grãos, mas também de mobilidade de pessoas em todo o território nacional”, avalia.

Do ponto de vista da Engenharia, Perrupato destaca que a tecnologia atual de bitolas largas, trazidas ao País em setembro de 2008 pela Lei nº 12.722, garante a substituição de até 200 caminhões em uma única composição de trem. “Não é possível utilizar tecnologia do século XX no século XXI, por isso precisamos reorganizar e readequar as ferrovias existentes”.

Do ponto de vista econômico, o sistema de transporte ferroviário só perde para a hidrovia, porém o palestrante chama atenção para o fato de que as linhas de trem não chegarão a todos os cantos do País. “Elas precisam ser direcionadas para grandes conglomerados industriais, a exemplo de siderúrgicas, refinarias e fazendas, onde são alimentadas pelos caminhões e seguirão para as regiões Sul e Nordeste, pontos estratégicos para saída nos oceanos Pacífico e Atlântico”, mensura.

Marcelo Perrupato ainda aponta que esses investimentos na logística brasileira devem ocorrer nos próximos 10 anos, assegurando um campo promissor para os engenheiros brasileiros.

O palestrante – Marcelo Perrupato foi secretário de Política Nacional de Transportes do Ministério dos Transportes por seis anos. Coordenador do Plano Nacional de Logística e Transportes (PNLT) e, após a elaboração do programa, foi convidado pelo Ministério dos Transportes para implantar o projeto.

Formado em Engenharia Civil, Perrupato começou sua carreira no Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de Minas Gerais, em 1966. Trabalhou no Geipot entre 1977 e 1986, ano em que fundou a Empresa de Consultoria e Comércio Exterior Ltda (ECCEX). Também exerceu o cargo de Secretário de Estado dos Transportes do Governo do Distrito Federal.

Equipe de Comunicação do Crea-MT

 

Check Also

Força tarefa do Crea-PE percorre Araripina e cidades vizinhas na Fiscalização Dirigida até a sexta-feira

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), está realizando Fiscalizações Dirigidas, presencialmente …