Capa > Arquivo > Confea realiza diagnóstico das entidades

Confea realiza diagnóstico das entidades

Brasília, 23 de maio de 2011.
 
Uma das metas do Confea, é a implantação de um plano de melhoria de qualidade da gestão das entidades nacionais. Foi nesse sentido, que o Projeto Fortalecimento das Entidades e Valorização Profissional iniciou, no ano passado, um trabalho para diagnosticar a situação de cada entidade no que tange ao planejamento estratégico. “O Projeto tem o intuito de fortalecer as entidades de classe parque elas possam estar habilitadas ao trabalho a que elas se propõem, ou seja, defender a sociedade”, explica o presidente do Colégio de Entidades Nacionais (CDEN), Ricardo Nascimento.
 
De acordo com o coordenador do Projeto, Paulo Roberto da Silva, um questionário (semelhante ao que consta da Cartilha das Entidades Nacionais – /publique/media/cartilha_297x210.pdf) está sendo aplicado às 28 Entidades Nacionais a fim de obter um diagnóstico preliminar sobre cada uma. “O questionário é aplicado à diretoria da Entidade e serve de base para a elaboração do plano de melhoria”, explica. Essa fase deverá ser concluída até agosto.
 
Até o momento, três entidades já foram visitadas e responderam ao questionário: a Associação Brasileira de Engenharia Química (Abeq), o Conselho Nacional das Associações de Técnicos Industriais (Contae) e o Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia (Ibape).
 
Segundo Ricardo Nascimento, que também preside o Conselho Nacional das Associações de Técnicos Industriais (Contae), a instituição não possui um planejamento estratégico e vai precisar do auxílio do Confea para traçar o seu. De acordo com ele, a maioria das entidades realiza suas ações de forma isolada, acabando por perder a memória de suas atuações e não tendo controle sobre as ações que serão realizadas. “Essa ação será muito importante. Irá nos ajudar a estabelecer a nossa missão, visão, valores… Além disso, nos ajudará na formação de novas lideranças, no estabelecimento de um projeto de comunicação junto aos associados, ao sistema profissional e à sociedade como um todo, entre outras coisas”, afirmou.
 
No caso da Abeq, o presidente Edson Bouer comenta que a instituição já possui um planejamento estratégico. Mesmo assim, segundo ele, não existe planejamento totalmente perfeito e o questionário apontou uma série de oportunidades. “O questionário foi um primeiro approach. A partir dele, estabelecemos algumas ações que são de rápida implantação e já estamos colocando em ação, pois as entendemos benéficas”, afirmou. Coleta seletiva do lixo e campanha do agasalho são alguns exemplos. Ainda, de acordo com Bouer, as outras ações que demandam custo maior ou necessitam de alguma providência mais específica serão colocadas na pauta da próxima reunião da entidade para verificar a viabilidade de colocá-las em prática e de priorizá-las.
 
O Ibape, por sua vez, também não possui, atualmente, um planejamento estratégico. Segundo o presidente da Entidade, René Bayma Filho, essa iniciativa é de extrema importância. De acordo com ele, no caso do Ibape, é exatamente esse modelo que está permitindo a definição precisa do papel da entidade perante a sociedade. “O programa, quando for totalmente implantado, vai permitir uma reengenharia na estrutura de todas as entidades nacionais”, destacou.
 
Próximas etapas
Após a etapa de aplicação dos questionários, está sendo preparado um seminário para os representantes das Entidades. O evento será realizado durante a da 68ª Semana Oficial da Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Soeaa). – http://www.soeaa.com.br/, de 27 a 30 de setembro, em Florianópolis (SC), e consiste num treinamento sobre a metodologia de elaboração do planejamento estratégico. “Estamos prevendo que algumas entidades elaborarão seu plano de ação antes mesmo de setembro. Assim, em Florianópolis, é provável que alguns projetos já sejam apresentados”, afirmou Paulo Roberto. A última etapa será a conclusão dos planos de melhoria até o fim de novembro, para depois serem implantados.
 
Em 2010, quatro instituições-piloto responderam a um questionário mais sintético. Ele serviu de base para avaliar os pontos fortes e fracos das instituições e, a partir daí, elaborar um plano de melhoria com nove dimensões (modelo de gestão, atuação junto ao Sistema Confea/Crea, qualificação profissional, ambiente associativo, ética profissional, políticas públicas, comunicação, liderança e responsabilidade administrativa e social), baseado no Programa da Gespublica, que tem como premissa a transparência.
 
Naquele momento, as quatro Entidades visitadas foram: a Associação Brasileira de Ensino Técnico Industrial (Abeti), a Federação Nacional dos Técnicos Industriais (Fentec), a Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge) e o Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia (Ibape)
 
Valorização Profissional
No escopo do Projeto Fortalecimento das Entidades e Valorização Profissional, no que se refere a esta última frente, duas ações estão sendo desenvolvidas em 2011: o III Fórum Nacional de Valorização Profissional, que é aberto a qualquer profissional e também será realizado durante a 68ª Soeaa e o grupo de discussão da valorização profissional. Os interessados em participar do grupo – que discute temas como salário mínimo profissional, catástrofes naturais, engenharia na Copa de 2014, a criação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo, entre outros temas -, devem enviar e-mail para vicentetrindade@gmail.com.
 
Saiba mais sobre o Projeto “Fortalecimento das Entidades e Valorização Profissional”. (/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=850&pai=8&sub=846)
 
O CDEN
O Colégio de Entidades Nacionais (CDEN) é um fórum consultivo que atua, desde 2007, no processo participativo de formulação estratégica do Sistema Confea/Crea e Mútua e tem por finalidade, entre outras, promover a valorização profissional.  Atualmente, é formado por 28 entidades, classificadas em quatro grupos: 

  • Entidades Nacionais Federadas, constituídas por entidades associativas de profissionais de âmbito estadual (pessoas jurídicas);
  • Entidades Nacionais Associativas, constituídas por profissionais do Sistema Confea/Crea (pessoas físicas);
  • Entidades Nacionais de Ensino, que congregam instituições de ensino das áreas de formação profissional abrangidas pelo Sistema Confea/Crea; 
  • Entidades Nacionais Sindicais, de natureza federada ou associativa e constituídas por entidades sindicais e profissionais.
Para saber mais sobre o CDEN e acessar a Cartilha e o Catálogo das Entidades Nacionais, clique aqui.
 
Tânia Carolina Machado
Assessoria de Comunicação do Confea
 

Free WordPress Themes - Download High-quality Templates