Home > Arquivo > Conselho lança Manual de Fiscalização

Conselho lança Manual de Fiscalização

Chã Grande, 15 de março de 2013

O Conselho Regional de Engenharia de Pernambuco (Crea-PE) disponibilizará na próxima semana no portal o Manual da Fiscalização, que norteiam as ações nessa área. “Esse manual servirá como referência na fiscalização”, disse o inspetor de Petrolina e presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos e Agrônomos de Petrolina (Assea), Urbano Lins, um dos responsáveis pelo Manual de Fiscalização junto com o assessor Romildo Florentino. 

De acordo com Urbano, utilizou-se o manual de fiscalização do Crea-PR como modelo por ser um dos melhores do País. “Começamos a implantar essa sistematização em janeiro deste ano e os resultados já estão sendo sentidos com a melhoria da atuação dos nossos fiscais”, avaliou. 

Agronomia

O inspetor aproveitou a oportunidade para fazer uma apresentação no 4º Seminário Conselheiro e Inspetor Cidadão, que está sendo realizado nesta sexta-feira (15) e segue até sábado, no município de Chã Grande, no Agreste de Pernambuco, sobre a Agronomia do Brasil. Ele explicou o processo de evolução humana até chegar à necessidade de mudança para atender a essa nova demanda.

Urbano trouxe uma citação de Jacques Diouf, FAO/ONU, para justificar a necessidade de mudança na agricultura. “A produção de alimentos terá de aumentar em 70% até 2050 para suprir a expansão da população mundial dos atuais 6,7 bilhões para 9,1 bilhões”.

Conforme explicações do inspetor, a agricultura de hoje é um sistema integrado. “A introdução de novas tecnologias, os temores políticos sobre segurança alimentar e a oportunidade de investimentos alternativos e as oportunidades alternativas de emprego são as forças que estão modificando”, esclareceu.

A previsão de futuro para a agricultura, de acordo com Urbano Lins, é de que o aumento da produção de alimentos virá de uma maior produtividade das lavouras, da expansão de fronteiras agrícolas que será maior do que nos anos correntes. Sobre a água, Urbano Lins acredita que haverá em quantidade suficiente, mas algumas regiões terão maiores restrições do que agora. A outra promessa é na área da modernização da biotecnologia como meio de aumentar a segurança alimentar.

“O Brasil possui uma superfície territorial de 851 hectares, entretanto utiliza apenas 264 milhões de hectares com agricultura e pecuária”, afirmou Urbano, apresentando novas tecnologias na área.

Kele Gualberto
ASC do Crea-PE

Check Also

Novo diretor financeiro da Mútua será eleito hoje

Cumprindo determinação do Confea, através da Resolução 1.117/19, bem como a Deliberação nº 147/2020-CEF, aprovada …