Crea participa de reunião sobre adequação da acessibilidade no Palácio do Governo

Membros do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (Conede) reuniram-se, hoje (19), com a administração do Palácio do Campo das Princesas, para reivindicar acessibilidade para todos nas instalações físicas na sede do Governo do Estado. O Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea-PE), como membro do Conede, através da assessora técnica e arquiteta Fabíola Jansen, comprometeu-se a dar apoio técnico aos profissionais responsáveis pelo projeto quanto à questão da acessibilidade dentro das Normas Técnicas Brasileiras (NBR).

 “Acessibilidade hoje é lei e nos queremos ver a acessibilidade na casa do povo. Temos que dar o exemplo”, disse o presidente do Conede, José Diniz. Os membros fizeram uma vistoria técnica em todo prédio e constaram algumas dificuldades para as pessoas com deficiência. Ele sugeriu a colocação de um mapa tátil com o desenho do palácio para que as pessoas com deficiência visual pudessem visitar a sede do Governo e disponibilização de um cão guia.
 
De acordo com Mosana Cavalcanti, coordenadora do Programa Turismo Acessível Pernambuco Sem Barreiras, que é cadeirante, a rampa de acesso ao prédio possui uma inclinação fora das normas, dificultando a passagem. Além disso, ela chamou atenção para o banheiro do segundo piso que possui um batente, não tem barra de proteção e a pia não é adequada. Outra questão foi a falta de vaga para estacionamento para idosos e deficientes na frente do prédio.
 
A administradora Carla Arraes comprometeu-se a conversar com os responsáveis pelo projeto para incluir acessibilidade, dentro do que for possível, pois o prédio é um monumento histórico. Ela informou ainda que algumas mudanças já foram implantadas, a exemplo de um estacionamento exclusivo para pessoas com deficiência no jardim interno do Palácio.
 
Kele Gualberto
ASC do Crea-PE