Crea-PE e Mútua participam do 54º Congresso Brasileiro de Olericultura

IMG_2619Atento a todas as questões que tangem as profissionais das áreas tecnológicas e as inovações de cada modalidade, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE) participou, ao lado da Caixa de Assistência aos Profissionais do Crea, entre os dias 25 e 29 de julho, do 54º Congresso Brasileiro de Olericultura. O evento foi realizado no Mercure Recife Mar Hotel Conventions e contou com o apoio do Crea-PE e Mútua-PE. O Congresso foi uma realização da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

O tema escolhido para o evento foi “Hortaliças: Inovação Tecnológica e Automação”, tendo como objetivo debater o emprego de tecnologia na busca por soluções para vários desafios do segmento, bem como a adoção da automação, através da utilização de máquinas e equipamentos, para agilizar e aumentar a produtividade.

O Congresso foi voltado a pesquisadores, professores, estudantes e profissionais das ciências agrárias, sobretudo da agronomia. Empresários e agentes econômicos envolvidos na cadeia produtiva de hortaliças e plantas medicinais e pessoas interessadas na área também participaram do 54º Congresso Brasileiro de Olericultura.

logo_54o_cbo_slide_0A programação contou com mesas-redondas, palestras, reuniões de grupos de trabalho, grupos setoriais, apresentação de trabalhos científicos na forma oral e de e-pôsteres e minicursos, além da solenidade de abertura e jantar de confraternização, bem como atrações culturais. Durante a programação técnico-científica foram abordadas as linhas temáticas, Inovação Tecnológica e Automação na Produção de Sementes e mudas, Cultivo Orgânico, Cultivo de plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares, Sistema Hidropônico, Cultivo Protegido e Sem Solo, Solos e Nutrição de Plantas, Plantio Direto, Mecanização, Fisiologia, Fitossanidade, Fitotecnia, Controle Biológico, Genética e Melhoramento Vegetal, Pós-colheita e Comercialização.

Pernambuco se destaca no cenário da horticultura brasileira como um importante produtor de hortaliças, sendo que as principais hortícolas cultivadas folhosas próximo ao Recife; tomate no agreste e sertão; cebola, melão e melancia na região do Vale do São Francisco. A integração e a parceria que ocorrem em eventos desta natureza são de fundamental importância para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, tendo neste caso, proporcionado intercâmbios proveitosos e de alta significância para o universo da Olericultura, além da geração de parcerias de grande impacto e lançamentos de novas tecnologias.

Associação Brasileira de Horticultura

A ABH, que comemorou 55 anos de existência durante a realização do 54° CBO, sempre realizou os Congressos com o objetivo de congregar os profissionais do Ensino, da Pesquisa, da Assistência Técnica, Extensão Rural e Agroindústria.  Estudantes e produtores rurais têm participado, e nos últimos anos tem ampliado também sua abrangência na linha temática de plantas medicinais, aromáticas e condimentares.

A Associação, que congrega profissionais voltados para o desenvolvimento da Olericultura Brasileira, tem como principal objetivo a promoção de um evento dessa natureza, o qual visa congregar, com regularidade, pessoas e entidades com interesse no desenvolvimento da Olericultura, a fim de trocar informações e experiências científicas e tecnológicas, divulgar e difundir o conhecimento adquirido no setor, além de discutir temas ligados à ciência da Horticultura e estimular a divulgação de tecnologias, serviços e produtos voltados à produção de hortaliças e de plantas medicinais.