Memorial da Engenharia em Pernambuco será fundado em maio

O Memorial da Engenharia em Pernambuco ganha vida a partir do dia 4 do próximo mês. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (06) em mais uma reunião do grupo de profissionais que trabalham, há mais de 20 anos, em prol da criação do Memorial. A Assembléia Solene de Fundação do Memorial da Engenharia será conduzida pelo grupo composto por professores, lideranças empresariais, presidentes e representantes de entidades de classe. A solenidade ocorrerá, às 8h, nas dependências do antigo prédio da Escola de Engenharia de Pernambuco, na Rua do Hospício, Boa Vista, cedido pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para instalação da sede do Memorial.

 
O coordenador do grupo para implantação do Memorial de Engenharia e conselheiro do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), engenheiro Maurício Pina, fez um breve relato sobre como se deu o pontapé inicial para se concretizar o “sonho” de criação do Memorial. “Em 2007 por meio da portaria de nº 1.378, foi criada, pelo reitor da UFPE, Amaro Lins, uma comissão para apresentar a proposta para a utilização do prédio da antiga Escola de Engenharia. Em seguida, por meio da portaria 1.479, fomos indicados para coordenar os trabalhos de implantação do Memorial”, disse.
 
Sobre as atividades que serão desempenhadas pela nova entidade, Maurício Pina destacou o funcionamento de um núcleo de educação continuada, um auditório e um museu da Engenharia com acervo bibliográfico, entre outros benefícios para o fortalecimento e valorização profissional. “Este é um trabalho sem dono, que dependerá de todos nós”, enfatizou o coordenador.
 
Os presentes receberam uma primeira versão do Estatuto do Memorial, com a recomendação de que leiam o documento e, caso queiram, encaminhem sugestões de alteração do texto até o dia 20 de abril. ”Queremos aprovar um estatuto que consiga atender aos anseios da grande maioria. Para isso, faremos tantas reuniões quanto forem necessárias para discutirmos todas as propostas de alteração”, lembrou Maurício Pina.
 
Para o professor Mário Antonino, a iniciativa de criação do órgão, idealizada pelo engenheiro Álvaro Camelo, “servirá de exemplo para a sociedade Pernambucana e Brasileira”. Já para o presidente da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica (APCA) engenheiro agrônomo, Eudes de Souza Leão Pinto, no momento em que a “Engenharia brasileira se prepara para um grande embate no sentido de sua valorização, quando o País está saindo do papel de País do futuro, para ser o Brasil do presente, o Memorial vai ter o papel importante na valorização da classe. É importante lembrar que nós como membros do Memorial, não podemos ser apenas associados contemplativos, mas, associados participativos”.
 
O idealizador do Memorial, professor Álvaro Camelo, vê o seu sonho se realizar com muitas expectativas. “É muito gratificante para mim, ver se concretizar a idéia que desde 1982 não saia mais da minha cabeça. Espero que estejamos sempre juntos para que a Engenharia de Pernambuco cresça cada vez mais e se projete no Brasil como uma instituição de idéias”, disse confiante o engenheiro.
 
Para encerrar a reunião Maurício Pina agradeceu a presença de todos lembrando os apoios que tem recebido. “Agradecemos ao Crea-PE, na pessoa do presidente José Mário Cavalcanti que tem nos apoiado colocando a instituição ao nosso inteiro dispor”, concluiu.
 
Dilma Moura
ASC do Crea-PE