Potencial brasileiro na produção de Energia Eólica foi debate no Terça no CREA

O Terça no CREA desta semana recebeu o diretor de Operações e superintendente de Manutenção da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), engenheiro eletricista Ricardo Fellows para falar sobre fonte renovável de Energia Eólica.

Com o segundo maior público do projeto Terça no Crea, desde a sua implantação, os 188 participantes receberam informações acerca do aproveitamento da Energia Eólica pelo homem, incluindo informações sobre Histórico da Energia Eólica no Mundo, no Brasil e detalhamento sobre Aerogeradores, Prospecção e Projetos.

Durante a palestra o engenheiro apontou que no ranking dos maiores produtores da energia estão: Alemanha, que até 2005, liderava a produção sendo ultrapassada em 2008 pelos Estados Unidos e atualmente a China que, desde 2011 produz mais de 62 GW, contabilizando um aumento, em relação aos Estados Unidos de 41% da produção.

Sobre as potencialidades de geração de Energia Eólica no Brasil, Ricardo Fellows  disse que “de acordo com o Atlas do Potencial Eólico Brasileiro, Onshore foi feito com torres de 50 metros de altura, obtendo-se um potencial de 143 gigawatt. Hoje, com torres de cem metros de altura, o potencial tecnicamente viável de exploração elava-se para 880 gigawatt, segundo estudos do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Mudanças Climáticas (INCT-Clima)”.

Ao final da apresentação foi aberto espaço para perguntas e respostas.