Últimas vagas para a especialização em BIM da UFPE

Profissionais registrados no Crea-PE contarão com um abatimento de 15% na mensalidade do curso que terá duração de 18 meses

O curso “Especialização em BIM – projeto e fabricação digital no ambiente construído” está com as últimas vagas disponíveis. São quarenta no total. A primeira especialização da UFPE do assunto terá um benefício para os profissionais do Crea-PE, com um desconto de 15% na mensalidade. Com isso, o valor passa de R$ 720/mês para R$ 612/mês, num total de 18 meses.

A especialização está dividida em sete módulos: O BIM e a transformação na Indústria da Construção; Modelagem BIM de Autoria; Gestão de Projetos/aumento de produtividade e simulação; Viabilidade econômica e gestão da obra com BIM; Do Projeto à Construção Digital com o BIM; BIM na Prática – experimentação; e Método de Pesquisa em Projeto.

A grade curricular é voltada para situar os profissionais sobre a ferramenta e poder usar com eficácia todos os benefícios que o modelo dispõe. Sem falar que as aulas serão ministradas por nomes de destaque no uso do BIM. Para ter acesso à grade curricular, com as disciplinas e respectivos professores, clique aqui.

A especialização conta com alguns dos principais nomes em BIM no Brasil, como Sergio Leusin, consultor BIM do Governo Federal, Sergio Scheer, professor da UFBR e presidente da Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, Regina Ruschel, professora da Unicamp. Tem ainda Gabriela Celani, também professora da Unicamp, e outros nomes importantes no cenário nacional como David Oliveira (SP), Natália Queiroz (SC), Carlos Nome (PB), Pedro Lima (PE) e Regiane Pupo (SC), além de professores da UFPE que trabalham com o BIM.

A carga horária é de 435 horas, com aulas quinzenais às sextas-feiras – das 16h às 19h e das 19h30 às 22h30 – e aos sábados – das 8h às 12h e das 13h às 18h, sempre com 15 minutos de intervalo nos períodos. As pré-inscrições podem ser feitas neste link. Aulas estão previstas para começar neste quarto trimestre do ano.

O tema é tão necessário no mercado que na UFPE existe, em parceria com a Universidade Federal do Paraná, uma “célula BIM” exatamente para auxiliar em práticas que melhorem na qualidade do ambiente construído, no aumento da produtividade e na redução dos custos do setor. A especialização é voltada para qualificação de profissionais da indústria da arquitetura, engenharia, construção e operação (AECO).

O BIM é realidade nos principais países da Europa, das Américas e da Ásia. Aqui no Brasil o uso do modelo é crescente e peça fundamental para a sobrevivência na indústria da AECO. As principais empresas privadas e públicas do setor vêm exigindo, cada vez mais, o BIM em seus contratos. De 2018 a 2020, só no Governo Federal publicou três Decretos BIM. Exatamente para atender estas demandas que o curso está sendo criado.