Conselho Estratégico de Desenvolvimento Econômico e Social do Recife faz primeira reunião com participação do Crea-PE

O presidente do Conselho, Adriano Lucena, esteve presente no encontro de forma virtual para contribuir na pauta em busca de soluções para os problemas enfrentados pelo Recife e população em diversos setores

O presidente do Crea-PE, Adriano Lucena, participou nesta quarta-feira (24) da primeira reunião do Conselho Estratégico de Desenvolvimento Econômico e Social do Recife (Cedes/Recife). O conselho é uma ferramenta criada pela Prefeitura do Recife para coletar informações e proposições junto à sociedade civil e entidades para problemas da cidade. O encontro aconteceu no formato híbrido, com a parte presencial Mar Hotel Conventions, em Boa Viagem.

Na sua fala, Lucena iniciou parabenizando a iniciativa da Prefeitura. “A ação do prefeito João Campos e sua equipe está de parabéns em buscar ouvir as mais diversas faces da cidade do Recife. O Crea-PE traz ao debate temas de maior importância para os cidadãos e ao município do Recife”, observa o presidente do Crea-PE, destacando que 2022 será um ano de desafios que devemos aproveitar e gerar oportunidades.

“A gente hoje faz a primeira reunião do Cedes, conselho que reúne representantes de diversos segmentos, diversas áreas da cidade, conjuntos diferentes que possibilitam que a gente possa fazer um debate sobre a cidade ouvindo aqueles que fazem a cidade e representam os grupos organizados do Recife”, explica o prefeito João Campos.

A iniciativa é um reconhecimento na prática de que só o diálogo contínuo e intenso entre sociedade civil e poder público promoverá a capacidade de superar os desafios vivenciados na cidade, conforme avaliação do prefeito.

Apostando na pluralidade para enriquecer o debate, com um leque de troca de experiências e sugestões, o corpo de conselheiros eméritos é formado por diversos personagens e formadores de opinião com forte inserção e representatividade junto à sociedade civil do Recife. A ideia é buscar representantes de diversos segmentos sociais.

Entre os conselheiros estão a economista Tânia Bacelar; o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido; o músico Maestro Spok; o presidente do Porto Digital, Pierre Lucena; o presidente do Sistema Fecomércio-PE, Bernardo Peixoto; a chef Carmen Virgínia; o presidente da Fiepe, Ricardo Essinger.

Na lista ainda tem a presidente da Articulação e Movimento para Travestis e Trainsexuais de Pernambuco (Amotrans-PE), Chopelly Santos; o presidente do Movimento Atitude, Guilherme Ferreira Costa; os ex-ministros Sérgio Rezende e Raul Jungmann; o reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Alfredo Gomes; o professor e cientista Silvio Meira; e o presidente da CDL-Recife; Frederico Leal; dentre outros importantes nomes da sociedade civil.

Lucena fez questão de fazer o registro positivo de todas as falas dos participantes do encontro. “Mas não poderia deixar de diferenciar a abordagem espetacular de Cannibal, onde trouxe o Recife de muitos, mas desconhecidos de todos nós. Trouxe o debate do Recife vivo e o caminho que ele optou em lutar sem armas, mas com a sua força de trabalho e amor ao seu habitat natural. Quantos Cannibal temos em diversos lugares que não conhecemos?”, observa o presidente do Crea-PE.

No encontro, o músico Cannibal, conselheiro do Cedes, compartilhou os desafios do início da carreira, o estigma coletivo de se viver em comunidades, a forma como empoderou e ajudou no auto pertencimento dos moradores do Alto José do Pinho. “Recife faz parte da movimentação cultural do estado. A gente como representante, principalmente das periferias, é muito importante estar envolvido em uma reunião como essa pra gente passar para as pessoas o que vem de cultura, a própria cultura das periferias, como ela é forte e como ela se difunde dentro do estado e dentro do Brasil”, observa o músico.

“O Centro do Recife, com suas condições geológicas adversas, precisa ter um olhar especial com a chegada dos empreendimentos do momento, onde devemos olhar o amanhã com ampliação da engenharia, arquitetura e as soluções no mundo jurídico para citar alternativas inovadoras e revolucionárias”, avalia Adriano Lucena. Ele ainda afirma que é fundamental que os diversos planos: diretor, mobilidade, fundiário, drenagem, habitação, arborização e outros sejam executados desde já para resolver os diversos problemas que temos de forma planejada.

“É fundamental que tenhamos nas edificações públicas e privadas acessibilidade plena, reuso d´água, energia limpa. No debate do Centro do Recife, precisamos inserir o Memorial da Engenharia, que pertence à UFPE”, pontua o presidente do Crea-PE.

O Cedes/Recife possui uma secretaria executiva, que tem como uma de suas atribuições a assistência e assessoria de caráter técnico e administrativo ao Conselho. Na sua configuração ainda consta uma plenária, que assumirá a deliberação sobre as diretrizes e programas de ação do Conselho, a elaboração de estudos e propostas de políticas públicas ligadas ao desenvolvimento econômico e social da cidade. Também terá câmaras temáticas, que serão formadas de acordo com as necessidades apontadas pelo Conselho e com funcionamento temporário, cujo trabalho será formular estudos e propostas sobre temas específicos encaminhados pela presidência ou pela secretaria executiva.

*Com informações do Site da Prefeitura do Recife