Fórum das Entidades realiza a última reunião de 2010

A última reunião do ano do Fórum das Entidades das Engenharias, Arquitetura, Agronomia e demais profissões afins ocorreu na tarde desta quarta-feira (24), no Clube de Engenharia de Pernambuco (CEP), bairro da Madalena. Cerca de 20 participantes entre presidentes de entidades e representantes estavam presentes. O coordenador do Fórum e presidente do Crea-PE, José Mário Cavalcanti, realizou a abertura da reunião, com posterior coordenação do presidente do CEP, Alexandre Santos. Na pauta do dia estavam assuntos como a finalização das pendências para enviar correspondência ao governador do Estado com as solicitações do setor, Salário Mínimo Profissional (SMP) e repasse de recursos para as entidades do Sistema Confea/Crea/Mútua.

 
As questões sobre o piso salarial foram discutidas durante o encontro com a situação atual relatada pelo presidente da Associação dos Engenheiros da Prefeitura do Recife, Miguel Arcanjo. O engenheiro falou sobre a conquista de parte do processo com a adesão dos 5,9 SMP pela Prefeitura da Cidade do Recife (PCR) e a aquisição do cargo de presidente da Câmara Municipal do Recife por Jurandir Liberal, um dos maiores engajados na luta pela aplicação do SMP. “João da Costa, prefeito do Recife, tinha externado a obrigação de resgatar o acordo feito com o ex-prefeito João Paulo, mas desde julho não conseguimos reunião com o administrador, apesar dos inúmeros pedidos”, explicou. “Acredito que em 2011 teremos mais avanços com relação a esse assunto, tanto na administração direta como na indireta”, disse Arcanjo.
 
José Mário Cavalcanti, presidente do Crea-PE, falou sobre a insatisfação pessoal e tamanho descaso da administração em se tratando do SMP. “O mercado da oferta de emprego está bem acima do piso e a PCR e seus coligados ainda mantêm a mesquinhez”, comentou José Mário. Para Gaio Barrocas, diretor do Sindicato dos Engenheiros de Pernambuco (Senge/PE), a luta é bem maior. “Existe uma política nacional para desestimular e diminuir os funcionários públicos para fazer contratos temporários e não ter despesas com 13º salário e férias”, criticou. O próprio Gaio Barrocas relatou que sofre perseguição e está respondendo a processo administrativo por lutar na Prefeitura de Olinda pelo pagamento do piso salarial.
 
Como forma de apoio ao engenheiro Gaio Barrocas, do Senge, o Fórum acatou a sugestão do presidente do Crea-PE, José Mário Cavalcanti, de enviar uma solicitação de audiência com o prefeito Renildo Calheiros (PCdoB) para discutir o emprego do SMP e ainda o envio de uma correspondência solicitando explicações sobre o constrangimento sofrido por Gaio Barrocas. Também foi votada e aprovada por unanimidade a proposta para solicitar audiência com o prefeito João da Costa para a retomada das negociações sobre o piso salarial da categoria.
 
Entre outras questões, foi abordada o envio das propostas contida na Carta de Salgueiro que são direcionadas para o governador do Estado como a participação oficial do Crea-PE em todos os comitês de bacias hidrográficas e um reforço de Eduardo Campos com o Governo Federal com relação a regionalização do orçamento.
 
Por fim, durante a reunião, foi questionado o andamento do repasse dos recursos das ART’s para as entidades. Segundo José Mário Cavalcanti, presidente do Crea-PE, o Conselho Federal aprovou novo regulamento e a regional está adaptando o processo para ser enviado para aprovação e posterior transferência da verba. “Estamos elaborando as regras para esse repasse e será enviado para o Confea aprovar”, explicou.
 
Alguns informes de ações do Clube de Engenharia de Pernambuco foram dados pelo presidente Alexandre Santos como a aprovação de duas câmaras no CEP, a de Valorização Profissional e Engenharia Ferroviária; a realização do 4º Encontro Regional dos Clubes de Engenharia do Nordeste, na próxima sexta-feira (26/11), em Aracaju; o seminário sobre energia que será realizado no próximo ano pelo Clube; e a realização da festa de fim de ano das entidades no dia 17 de dezembro.
 
Vanessa Bahé
ASC Crea-PE