Home > Destaque > José Mário coordena última Reunião do Fórum dos Creas do NE

José Mário coordena última Reunião do Fórum dos Creas do NE

IMG_3009Teve início na tarde da sexta-feira (28), no auditório engenheiro agrônomo José Guimarães Duque, na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE), em Fortaleza, a 5ª e última Reunião Ordinária do Fórum de Presidentes dos Creas do Nordeste de 2014. A mesa diretora foi composta pelo coordenador do Fórum e presidente do Crea-PE, José Mário Cavalcanti, pelo presidente do Crea-CE, Victor Frota Pinto, pelo conselheiro federal do Piauí Marcelo Moraes, representando o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), e pelo diretor de Tecnologia da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea (Mútua), Antônio Salvador da Rocha.

Ainda presentes no encontro, os presidentes do Crea-BA, Crea-PI, Crea-AL, Crea-SE e o presidente em exercício do Crea-MA, Marco Antônio Amigo, Paulo Roberto Oliveira, Roosevelt Patriota Cota, Arício Resende e Antônio de Pádua Angelim, respectivamente.

 

 

Na sua fala inicial, o presidente José Mário agradeceu a gentileza do presidente do Crea-CE, Victor Frota em acolher o evento antes programadDSCF2638o para acontecer em Natal (RN). Este é o último de 2014 e também o último em que o presidente José Mário participa como coordenador. Sobre o processo eleitoral José Mário disse ter sido bastante tranquilo. “No nosso estado, a eleição ocorreu na maior tranquilidade possível. Quanto aos resultados, não faremos comentários, já que nos cabe apenas acatar o resultado das urnas que representa a vontade dos profissionais. Quanto aos eleitos e reeleitos desejo profícuo mandato e desejo que avancem em todos os assuntos pertinentes ao nosso Sistema e que façam um Sistema ainda melhor daqui por adiante”, disse o presidente pernambucano.

 

Representando o Confea, o conselheiro federal, Marcelo Moraes foi o segundo a falar. “Fui presidente de Crea ainda muito novo e quando volto, depois de 11 anos afastado, o sistema de votação ainda continua o mesmo. A decisão de realizar eleição eletrônica para 2017 é uma realidade que necessita ser formatada em um debate amplo e as dúvidas existentes poderão ser dirimidas por meio de consultas ao Tribunal Regional Eleitoral (TER). A proposta passou na última plenária e vai ser encaminhada para o Colégio de Presidentes (CP), para ver a forma de adotá-la ou não. Já estamos iniciando os trabalhos para a realização da 72ª Semana Oficial da Engenharia e Agronomia (Soea), que será realizada de 15 a 18 de setembro de 2015”, informou acrescentando que” estamos trabalhando para que a discussão de temas nacionais seja uma prática permanente, a exemplo da visita que faremos a Belo Monte para que possamos fazer juízo de valor acerca da obra. Também estamos organizando o evento sobre o tema Crise Hídrica Soluções para o Futuro, que acontecerá quando da realização da primeira reunião de 2015 do Colégio de Entidades Nacionais (CDEN).

Outro informe do conselheiro tratou da discussão da Resolução nº 1.010 que regeu o processo da última eleição realizada pelo Sistema no dia 19 de novembro. A discussão pretende tratar das questões relativas à recepção da documentação dos candidatos. Depois de entregar a documentação exigida, se o candidato não o fez na sua totalidade, terá um prazo de mais cinco dias para complementar a documentação, caso não o faça, terá sua candidatura impugnada. “Esperamos com isso, diminuir as questões judiciais no processo eleitoral do Sistema” e complementou dizendo que, outro ponto a ser discutido é a burocracia existente no Confea. “Precisamos modernizar o Regimento Interno do Confea. Não adianta o executivo trabalhar de forma moderna se a casa legislativa, que resolve as coisas não andar no mesmo ritmo”, concluiu o conselheiro, agradecendo a participação e dizendo que pretende trazer para o Fórum discussões acerca de temas como meio ambiente, novos profissionais e a uniformização dos procedimentos de fiscalização na área de recursos hídricos, impedindo assim que biólogos e economistas deixem de dar opiniões em áreas que não os competem.

O diretor de Tecnologia da Mútua, Salvador da Rocha também agradeceu a possibilidade de falar em nome da Mútua e prestar algumas informações. “Prestamos homenagens nas datas comemorativas das profissões do Sistema. Estamos finalizando o processo de reorganização administrativa da Mútua, com a implantação da ISO 9001. Realizamos o lançamento do Programa Novembro Azul, de prevenção ao câncer de próstata. Estamos discutindo a criação de um fundo de pensão próprio da Mútua e, por fim, na próxima semana será reaberto o sistema de parceria para divulgação da Mútua em jornais e revistas para dar mais visibilidade aos nossos produtos”, concluiu Salvador.

O presidente do Crea-CE e anfitrião do encontro, Victor Frota Pinto, parabenizou a todos, que juntamente com ele, foram reeleitos e reDSCF2641gistrou que sentirá saudades dos que deixarão os cargos, entre eles, o coordenador José Mário. Também fez registro especial às presenças do conselheiro federal e do diretor da Mútua. Sobre a realização da 72ᵃ Soea, disse que precisará de toda ajuda, principalmente, para tentar diminuir os efeitos da burocracia que atrapalha sobremaneira as etapas do processo e pediu ao conselheiro que não deixe que aconteça o que aconteceu na última edição do evento quando tudo foi resolvido em cima da hora.

“Queremos a ajuda do conselheiro para quebrar esse sistema que é contraproducente e que onera custos em virtude do pouco tempo que há para se cumprir todas as etapas do processo. Gosto de resolver as coisas com bastante antecedência. Se não for assim, não teremos a tranquilidade necessária para realizarmos um evento desse porte”, explicou o presidente cearense.

O presidente do Crea-PI, Paulo Roberto agradeceu a todos que participaram da Soea no PiauDSCF2651í e disse da dificuldade que foi organizar o evento. “A burocracia nos leva ao limite de paciência. Prazos curtos para licitação, concorrência e, claro, as empresas colocam preços absurdos, se houvesse uma antecedência de pelo menos seis meses, teríamos outro panorama. Vou me empenhar para que possamos fazer uma grande Soea melhorando tudo o que pode ser melhorado. Quanto à eleição, precisa melhorar muito. Foi organizada muito em cima da hora. Nunca vi uma coisa mais desorganizada do que a eleição do Sistema Confea/Crea deste ano”, criticou Paulo Roberto.

O novo candidato eleito do Crea-SE, Arício Resende, falou da sua experiência no Sistema que já participa há 25 anos em outras esferas como membro de entidade de classe, sindicalista entre outras. “A partir de janeiro assumiremos o Crea-SE e queremos, participando de todos os espaços, contribuir com o Sistema da melhor forma possível”, se comprometeu.

Com a conclusão dos informes institucionais, o Fórum passou à discussão da pauta do encontro. Ficou definido que a primeira reunião de 2015 do Fórum dos Creas do Nordeste acontecerá no Piauí, a data, no entanto, será definida posteriormente.

Com relação à proposta de criação de Ato Normativo que regulamente a exigência da indicação, em placa, dos dados do responsável técnico pela atividade de Engenharia de Segurança do Trabalho nas diversas obras em que a atividade é desempenhada, por haver discordância sobre a questão ficou decidida que seguirá para CP como uma recomendação. No entanto, o presidente José Mário afirmou que ira implantar no Crea-PE.

Sobre o item de pauta que tratou do processo eleitoral do Sistema, proposto pelo presidente do Crea-BA, Marco Antônio Amigo, a tônica a discussão foi à preocupação com a queda, nos já baixos, percentuais de participação dos profissionais. “Me preocupei quando vi que no Crea-BA a participação tinha diminuído. No entanto, a preocupação foi ainda maior, quando fiz um levantamento que indicou queda na participação em todo o País”, constatou Marco Amigo.

Para o presidente baiano, este resultado foi consequência das alterações que foram impostas pelo Confea, com relação às exigências de local de votação e a não permissão de voto em trânsito. “O caminho é a eleição eletrônica. Propomos que o novo formato de eleição já seja iniciado em 2015, na eleição de conselheiro federal. Assim ganharemos agilidade e teremos uma prévia do que poderá ser feito nas eleições de 2017. Nos moldes atuais, gastamos muito dinheiro, o sistema lento, passível de menos erros. Há muita complicação para pouco voto. Foram apenas 61 mil votantes. Com a eleição eletrônica teremos resultados imediatos sob qualquer modelagem, havendo pendência, anteriormente ao pleito, deverá haver a impugnação. Com isso acreditamos que o processo estará completo. O processo eletrônico faz com que alguns temam a perda do controle eleitoral. Há de se entender, que o Sistema Confea/Crea não tem dono e que perder, faz parte do processo. O que não podemos perder é a legitimidade e a garantia do direito ao voto”, defendeu Amigo.

Concluída a discussão da pauta o presidente José Mário se despediu dos colegas e da coordenação do Fórum. “Este é um momento significante em que me afasto de um convívio importante. Temos aqui um aprendizado de grande importância para nós. São quase 60 anos de vida e 40 anos de profissão e nunca tive a noção exata da importância e da responsabilidade da nossa profissão para com a sociedade. Graças ao Sistema e aos meus amigos, hoje tenho consciência do quanto representamos para a sociedade e para o País. Já me emocionei quando tive que me despedir de outros presidentes que nos deixaram, agora chega a minha vez e novamente estamos envolvidos numa emoção por que deixaremos de ter uma convivência. Quero me despedir dizendo que estarei em Pernambuco ao inteiro dispor de todos e aproveitar para, mais uma vez, agradecer a todos pela excelente oportunidade de conviver com todos vocês”, concluiu José Mário visivelmente emocionado.

Em seguida, o diretor da Mútua, fez questão de dizer que mesmo não fazendo parte da “base aliada”, José Mário sempre conduziu sua participação nas discussões sem se posicionar de forma a atrapalhar os processos. “Você deu uma grande contribuição ao Sistema demonstradas nos GT que participou, nas coordenações e nas ações que implementou. Quero, como profissional, lhe agradecer e parabenizar pela sua participação no Sistema”, concluiu.

Em seguida os demais presidentes também falaram da importância das contribuições de José Mário e da importância de tê-lo como companheiro de trabalho.

Por não haver mais pontos de pauta a ser discutidos, a reunião foi concluída por volta das 20h, sem haver a necessidade do segundo dia de encontro.

Dilma Moura

ASC do Crea-PE

Check Also

Leonardo Sales é novo diretor financeiro da Mútua em PE

Leonardo Sales, eleito diretor financeiro da Mútua (à esquerda), acompanhado do candidato José Carlos Pacheco …