Profissionais do Crea-PE visitam obras da Arena Pernambuco

Fim de semana, nada de descanso. O presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), José Mário Cavalcanti, em companhia de uma grupo formado por, aproximadamente, 70 profissionais, entre eles engenheiros, arquitetos e técnicos foram conferir de perto, ontem (16), as obras do Estádio Arena Pernambuco, localizado no município de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife.

O serviço está sendo executado pelo consórcio formado pela Odebrecht Participações e Investimentos e pela Odebrecht Serviços de Engenharia e Construção. A gerente de obras da Odebrecht, Carolina Pedrosa, recebeu a equipe e apresentou o projeto. Com muitas dúvidas, os profissionais questionaram sobre a drenagem, acessibilidade, o estudo do EIA-Rima e a mobilidade, entre outros assuntos.     

Depois da visita, o presidente José Mário gostou do que viu das obras do estádio. Entretanto, disse que está muito preocupado com o acesso da população à Arena Pernambuco. "Essas obras de suporte são fundamentais. Fico na expectativa de que elas saiam logo. Fico preocupado especialmente com o acesso dos torcedores que vivem nas Zonas Norte e Sul do Recife". Na opinião do presidente, as obras de acesso estão atrasadas e podem prejudicar a população por não ficar pronta ou por ter que ser construída com um valor muito superior ao previsto devido à urgência da construção.

A outra preocupação do presidente José é quanto à utilização da Arena Pernambuco após as Copa do Mundo. "Nós sabemos que os três grandes times do Recife têm estádios próprios e que geram renda com os ingressos dos campeonatos. Espero que a Arena Pernambuco seja bem aproveitada depois também".

De acordo com Carolina Pedrosa, as obras de terraplanagem estão sendo concluídas e a fase de fundações da estrutura foi iniciada em março, seguindo o cronograma de obras estabelecido pela Fifa para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014. “Estamos trabalhando para concluir as obras em dezembro de 2012 para a Copa das Confederações. Mas o prazo no contrato é de para fazer a entrega até junho de 2013”, disse. Ela ainda informou que as maiores dificuldades encontradas foram o subsolo heterogêneo, o que demandou dois tipos de fundação, e as chuvas.

O investimento na Arena está orçado em R$ 532 milhões e será através do modelo de Parceria Público-Privada (PPP), entre o Governo de Pernambuco e o consórcio. O contrato prevê, além da construção do estádio, serviços de exploração, operação e manutenção da arena pelo prazo de até 33 anos, incluindo o período das obras.

Atualmente, cerca de 620 funcionários trabalham em dois turnos na construção do estádio. Durante o seu pico, a obra deverá envolver cerca de 1.800 pessoas, o que deve ocorrer ainda neste ano, segundo Carolina Pedrosa.

AUDIÊNCIA – A visita técnica faz parte da programação do Sistema Confea/Crea, que estão realizando audiências públicas nas cidades sedes. O evento já foi realizado em Brasília, Belo Horizonte e Salvador. Em Pernambuco, a audiência será realizada na próxima terça-feira (19), das 9h30 às 18h, no auditório Limoeiro do Recife Praia Hotel, na capital pernambucana.