Comunidade acadêmica reelege Anísio Brasileiro para a Reitoria da UFPE

fotfesta113.05.15A comunidade acadêmica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) reelegeu, nesta quarta-feira (13), na votação em segundo turno, o reitor Anísio Brasileiro para um novo mandato de quatro anos à frente da gestão da Universidade (2015-2019). Às 22h, quando o sistema eletrônico de apuração apontava que haviam sido computados 87,4% dos votos, Anísio foi aclamado pelos militantes de sua campanha que ocuparam o hall da Reitoria.

A apuração foi concluída pela Comissão Eleitoral às 00h15 desta quinta-feira (14). Votaram 14.051 eleitores: Anísio Brasileiro (Departamento de Engenharia Civil) obteve 60,39% dos votos contra 33,66% dos votos concedidos ao seu adversário, o professor Edilson Fernandes, do Departamento de Educação Física. Houve 4,16% de votos nulos e 1,79% de votos em branco.

O atual reitor obteve a maioria dos votos dos três segmentos: docentes (76,3%), técnicos administrativos (52,7%) e alunos (52,16%), num total de 7.759 votos, contra 5.614 votos dados a Edilson Fernandes. Foram registrados 454 votos nulos e 224 votos em branco. A apuração ocorreu no Auditório Reitor João Alfredo, na Reitoria.

A presidente da Comissão Eleitoral, Glória Widmer, disse que a eleição transcorreu dentro da normalidade esperada, mesmo tendo havido maior acirramento das militâncias neste segundo turno por parte dos dois candidatos. Sobre os pedidos de impugnação de uma urna e de um eleitor de outra urna, apresentados pela candidatura de Edilson Fernandes, ela explicou que a Comissão Eleitoral, após se reunir para analisar as duas solicitações, decidiu, por unanimidade, considerar válidos os votos da urna e do eleitor.

O relatório final da consulta à comunidade acadêmica, a ser concluído nos próximos dias, conterá a lista com até três nomes para cada cargo, de reitor e vice-reitor, na ordem decrescente do número de votos obtidos, ponderados individualmente, para a elaboração da lista tríplice pelo Colégio Eleitoral Especial. Esse relatório final será encaminhado ao presidente do Colégio Eleitoral Especial, constituído pelo Conselho Universitário. Ao final de todo o processo, o resultado da consulta, com a lista tríplice, encabeçada pelo reitor Anísio Brasileiro, será encaminhado ao Ministério da Educação para a nomeação do novo reitor. O novo mandato terá início em outubro deste ano.

PLURALIDADE – “Tenho muito a agradecer a esta equipe maravilhosa, tantos e tantos que votaram numa proposta, num projeto de universidade. Tivemos duas grandes vitórias, que marcam o compromisso da instituição com um projeto. A vitória do primeiro turno foi formidável: 45% contra outros quatro candidatos. Esta vitória no segundo turno reafirma a confiança da instituição neste projeto de uma UFPE republicana, uma instituição que pertence a toda a sociedade e não apenas a um grupo, a um segmento ou a um pensamento. Pertence à pluralidade da sociedade e ela recebe, trabalha, internaliza essa diversidade, essas preferências culturais, de gênero, de religião, avançando na luta por direitos de todas as naturezas”, disse Anísio Brasileiro.

O reitor destacou elementos que foram importantes para a sua vitória: a elegância e a ética da militância, o compromisso com a instituição pública, a tenacidade, um acreditar num trabalho conjunto. Acrescentou que, na campanha, todos aprenderam muito. “Os ensinamentos apontam para um contexto de dificuldades econômicas, de restrições orçamentárias. Nós precisaremos de muito mais diálogo, com os servidores técnico-administrativos e com os estudantes, com nossos docentes”, afirmou, enfatizando que precisará estar mais presente nos Centros Acadêmicos de Vitória (CAV) e do Agreste (CAA), para melhor atender às necessidades das unidades do interior.

Ele fez questão de agradecer ao vice-reitor, Silvio Romero Marques, que ficou fora da chapa por já ter completado 70 anos e ter se aposentado da UFPE, por seu empenho nos últimos anos. “É um momento de compartilhar os agradecimentos do professor Anísio. Foi um privilégio enorme participar desta gestão. Ele vive cada minuto do dia dedicado à UFPE. É um aprendizado que me marcará para sempre”, disse Marques.

A vice-reitora eleita Florisbela Campos agradeceu o apoio que recebeu na campanha, em especial do Centro Acadêmico de Vitória (CAV), dirigido por ele desde a sua criação, como diretora pro-tempore e depois eleita.

COLÉGIO ELEITORAL – Ao todo, estavam aptos para votar 43.022 eleitores: 2.422 docentes do Magistério Superior e do Colégio de Aplicação, em efetivo exercício; 4.180 técnicos administrativos do quadro permanente, em efetivo exercício; e 36.420 alunos dos cursos de graduação (presencial e do ensino a distância), pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) e dos programas de residência. Foram utilizadas 78 urnas eletrônicas cedidas pelo Tribunal Regional Eleitoral, além de nove urnas manuais.

Da Assessoria de Imprensa da UFPE