Capa > Arquivo > Crea-PE aprova apoio a participação de Maurício Pina como expositor na WEC

Crea-PE aprova apoio a participação de Maurício Pina como expositor na WEC

O trabalho do Professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Conselheiro do Crea-PE, Maurício Pina, foi o único da Região Nordeste e do Sistema Confea/Crea e Mútua selecionado, entre 125 projetos aprovados pelo Comitê Científico do Congresso Mundial de Engenheiros (WEC 2011), que será realizado entre os dias 04 e 09 de setembro, na cidade de Genebra (Suíça). No total, foram enviados 450 projetos por profissionais de cerca de 50 países. No Brasil, apenas sete obtiveram tal êxito. 

Devido à relevância do trabalho, o plenário do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea-PE) aprovou apoio à viagem do professor Maurício Pina, para que o mesmo possa fazer a explanação na WEC 2011. “Temos que apoiar um fato dessa magnitude. Pela primeira vez na história do Crea-PE, um conselheiro tem um trabalho de sua autoria aprovado para o maior evento dos profissionais das engenharias, WEC”, ressaltou José Mário Cavalcanti.

O tema do trabalho a ser apresentado em inglês para o público, na tarde do dia 06 de setembro, será “A mobilidade urbana como requisito para a melhoria da qualidade de vida e a redução do consumo de energia”. De acordo com o professor Maurício Pina, a pesquisa vem sendo desenvolvida há dois anos e tem o objetivo de melhorar a qualidade de vida nas grandes cidades por meio da implantação de medidas de priorização ao transporte público de passageiros. 

“O estudo aponta para a necessidade das grandes cidades de implantarem um sistema de transporte de massa eficaz para que seja garantida a sobrevivência dos municípios. Se nada de concreto for realizado em caráter de urgência, os dados apontam que, em 2020, as pessoas gastarão o dobro do tempo para fazer o mesmo percurso”, prevê Maurício Pina.

Quanto ao consumo de energia, o conselheiro faz a seguinte comparação: um passageiro transportado por automóvel consome 12,7 vezes mais energia do que um passageiro que se locomove de ônibus. Ele ainda aponta para cada pessoa de moto o consumo de energia é 4,6 vezes a mais de energia de que um passageiro de ônibus.

Na opinião do engenheiro, o tempo parado no trânsito inviabiliza a cidade, pois as pessoas deixam de produzir ou de usufruir do lazer. “A engenharia tem soluções para esses problemas”, concluiu.

Kele Gualberto

ASC do Crea-PE

 

 

 

Free WordPress Themes - Download High-quality Templates