Home > Destaque > Evandro Alencar participa de debate na CBN Recife sobre Mercado Imobiliário e Crise da Construção Civil

Evandro Alencar participa de debate na CBN Recife sobre Mercado Imobiliário e Crise da Construção Civil

IMG_0541O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), Evandro Alencar, participou, na tarde desta terça-feira (19), do programa CBN Total, da Rádio CBN Recife, 106,7 FM. Comandado pelo radialista Aldo Vilela, o programa ainda contou com a presença do presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (Ademi-PE), André Callou, e do consultor e diretor do Crea-PE, Marcílio Cunha.  No debate, o presidente levantou a questão da elevada quantidade de obras paradas em Pernambuco. “Ao todo, são aproximadamente de 400 obras paradas”, destaca Alencar.

O debate teve como foco a crise do mercado imobiliário e, consequentemente, da Construção Civil. De acordo com  Callou, a crise afeta a todos os setores. “Somos o primeiro segmento a sentir, mas também somos o primeiro a se reestabelecer”, destaca.  Ainda na entrevista, Callou revela que existe cerca de 7 mil unidades de imóveis residenciais disponíveis para a venda, o que representa um número alto.

Já o presidente do Crea-PE, Evandro Alencar, destacou as ações que o Conselho tem feito em prol dos profissionais e empresas do setor. “Tivemos uma retração no valor aproximado de R$ 15 bilhões do PAC. E isso afeta todas as obras estruturadoras. Diante desse quadro, o Crea-PE tem sido proativo na busca da valorização profissional. Um exemplo disso é a Terça no Crea, projeto que leva toda semana uma palestra, curso, capacitação, algo que contribua para o desenvolvimento dos profissionais”, ressalta Evandro.

Outro tema abordado na entrevista, dessa vez, pelo diretor do Crea-PE, Marcílio Cunha, foi a questão da Transnordestina. “Um país, um estado, uma região, que quer se desenvolver precisa investir em ferrovia. Ela é um dos principais modais logísticos”, afirma Cunha. Diante do exposto, Evandro Alencar destacou que o Conselho irá cobrar de maneira mais eficaz a celeridade da obra. “A ferrovia está parada em Pernambuco. Vamos, então, cobrar que a obra seja executada. O Nordeste precisa da conclusão dessa obra”, destaca Alencar.

Rui Gonçalves
ASC do Crea-PE

Check Also

INBEC abre inscrições para a 4ª turma do MBA em Plataforma BIM

Com a evolução das ferramentas tecnológicas podemos afirmar, nos dias atuais, que o conhecimento do BIM …