Capa > Arquivo > Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia, Agronomia e Arquitetura será lançada nesta terça

Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia, Agronomia e Arquitetura será lançada nesta terça

Recife, 12 de agosto de 2013

Engenheiros, agrônomos e arquitetos terão agora um mecanismo que irá nortear os debates e assuntos que permeiam a atuação desses profissionais no dia a dia. Amanhã (13) será lançada a primeira Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia, Agronomia e Arquitetura, na Câmara Federal. O evento acontece às 17h30, e será prestigiado pelo presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), José Mário Cavalcanti, e por entidades de todo o Brasil. Engenheiros, agrônomos e arquitetos terão agora um mecanismo que irá nortear os debates e assuntos que permeiam a atuação desses profissionais no dia a dia.

Na opinião de José Mário, o apoio ao movimento tem grande importância. “Ao manifestar apoio à Frente, as lideranças do Sistema Confea/Crea e do deputado Augusto Coutinho (DEM) se comprometeram, mais uma vez, com a defesa de projetos de lei de interesse da área tecnológica nacional”, afirmou.

Proposta de autoria do deputado federal Augusto Coutinho (DEM-PE), que também presidirá o grupo, a Frente é decorrência de uma articulação com as entidades representativas das profissões e fruto de um anseio antigo de poder contar no Congresso Nacional com uma base de apoio e defesa dos interesses dos engenheiros, agrônomos e arquitetos. Segundo Coutinho, um dos objetivos será acompanhar e trabalhar para agilizar o trâmite de propostas e projetos na Câmara relativos às três áreas. "A Frente já nasce com a participação de mais de 270 parlamentares e, tenho certeza, será um importante palco de atuação para o crescimento e fortalecimento dessas áreas que estão entre as mais importantes para o crescimento econômico e desenvolvimento social do Brasil", ressalta o deputado Augusto Coutinho, que também é formado em Engenharia Civil . Coutinho lembra que existem alguns projetos que o Governo Federal anuncionou que requerem, quase que em sua totalidade, participação direta e a contribuição dos engenheiros, agrônomos e arquitetos, mas que as obras estão sendo executadas lentamente e com inícios de superfaturamento. São exemplos: Transnordestina que deve atrasar (cinco anos) e custar o dobro, a transposição do Rio São Francisco e a Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco também se encontram atrasados e custarão mais do que o orçado inicialmente. A Frente Parlamentar pretende manter um diálogo aberto e franco com a sociedade, profissionais interessados, bem como com o poder publico. "Ressalto a importância destas profissões para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e para o desenvolvimento do país, merecendo uma maior atenção por parte do Congresso", disse o deputado.

Free WordPress Themes - Download High-quality Templates