Capa > Destaque > Crea-PE da sua contribuição para expansão de empresas brasileiras

Crea-PE da sua contribuição para expansão de empresas brasileiras

DSCF7875Contribuindo para apresentar alternativas que possam minimizar os efeitos da crise econômica por que passa o País, sobretudo na área da Engenharia, e realizando a função de catalizador de oportunidades que beneficiem empresas e profissionais pernambucanos que integram o Sistema Confea/Crea e Mútua, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), Evandro Alencar, promoveu, na manhã desta terça-feira (15), no auditório da sede do Conselho, o Fórum Brasil – França: oportunidades mercadológicas.

No evento, o gerente de Projetos e Investimentos na França, Alexandre Barral, abordou as oportunidadesDSCF7880 e vantagens que estão sendo oferecidas pelo governo francês às empresas brasileiras, sobretudo, às de tecnologia, para que desenvolvam atividades comerciais na França, em alguns países da África e até mesmo no Brasil.

Alexandre explicou que a Business France é a agência nacional de apoio à internacionalização da economia francesa, responsável por impulsionar o crescimento das exportações de empresas francesas, prospectar e facilitar os investimentos estrangeiros na França. Resultante da fusão entre a Ubifrance e a AFII (Agência Francesa para Investimentos Internacionais), a Business France conta com 1.500 colaboradores lotados na França e em outros 70 países.

De acordo com o que foi explicado, o interesse de negócios entre os dois países envolve quatro grupos de empresas. As do grupo de bebidas, equipamentos, embalagens, agrobusiness e genética. Um segundo grupo que inclui novas tecnologias, telecomunicações/segurança, serviços/mídia e de serviços jurídicos. No terceiro grupo estão as empresas de cosmético,biotecnologias e saúde, consumo, moda, casa e turismo e, finalmente as do quarto grupo que inclui energia/meio ambiente/matérias-primas, infraestruturas, indústrias e transportes.

Para explicar melhor como o país europeu pretende prospectar novos parceiros, Alexandre listou uma série de eventos que envolvem os mais diversos setores, onde a agência estará presente.No entanto, o palestrante destacou os segmentos de óleo e gás, energia renovável, mineração e siderurgia como sendo os segmentos prioritários para as empresas francesas.

Definindo a França como uma potência econômica mundial aberta ao investimento internacional, Barral destacou cinco razões para investir no país europeu: o país é a sexta potência econômica mundial, de acordo com levantamento do FMI, de 2015; existem 31 empresas francesas entre as 500 primeiras empresas mundiais; de acordo com levantamento de 2014 da agência Ernst & Young, a França é o primeiro destino europeu para os investimentos estrangeiros na indústria e é o quarto país no mundo em estoques dos investimentos estrangeiros diretos. Finalmente, como grandes atrativos foram apresentados os seguintes números: mais de 20 mil empresas estrangeiras estão presentes na França empregando aproximadamente dois milhões de pessoas. Essas empresas são responsáveis pela realização de 28% do total do P&D (programa de busca de inovações tecnológicas) desenvolvidos pelas empresas na França, assegurando 1/3 das exportações francesas.

Também na qualificação de mão de obra especializada o país investe maciçamente no seu sistema educacional. São mais de 6% do PIB, o que representa mais do que se investe em países vizinhos como a Alemanha, a Itália e a Espanha. A França possui 18 escolas no ranking global dos 70 melhores programas de Master em gestão e administração, incluindo dois (HEC e ESSEC) no top três, o que a coloca em primeiro lugar na Europa. Também está classificada no sexto lugar mundial para a produtividade horária da mão de obra, na frente da Alemanha que está na sétima posição e do Reino Unido que ocupa o décimo terceiro lugar.

Ainda como pontos positivos a serem avaliados pelos possíveis parceiros, Alexandre Barral destacou a inovação como prioridade nacional, política pública inovadora, localização competitiva e a baixa tributação a serviço da competitividade.

DSCF7887Após a apresentação que incluiu também respostas às perguntas do público presente o palestrante, que se colocou à disposição dos interessados, inclusive, aceitando convite do professor Mário Antonino para participar de uma das reuniões do Comitê Tecnológico Permanente do Crea-PE, o presidente Evandro Alencar agradeceu a Alexandre e aos presentes, concluindo o encontro com a entrega, ao palestrante, dos três exemplares publicados dos Cadernos do Semiárido: Oportunidades e Riquezas.

“Temos muito prazer em poder contribuir com quem tenha interesse em expandir seus negócios e, para tanto, aos que tiverem interesse em manter contato com o representante francês, colocamos à disposição o nosso assessor Político Institucional, Cristiano Silva, que poderá informar qual o meio mais fácil para obter mais informações sobre as oportunidades de negócios”, disse o presidente do Crea-PE.

O evento contou com a participação de diretores, conselheiros e colaboradores do Crea-PE, profissionais e empresários.

Dilma Moura

ASC do Crea-PE

Free WordPress Themes - Download High-quality Templates