Capa > Geral > Crea-PE, UFPE e Rotary firmam convênio para produção de cadernos do semiárido

Crea-PE, UFPE e Rotary firmam convênio para produção de cadernos do semiárido

Convenio_cadernosComo prometido no dia de sua posse administrativa, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PE), Evandro Alencar, assinou, na tarde desta quarta-feira (12), o convênio de cooperação mútua entre o órgão, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e a Associação Distrito 4500 Rotary Internacional para a produção dos cadernos técnicos  da série Semiárido – Riquezas e Oportunidades.  Idealizado pelo engenheiro civil e membro do Rotary, Mário Antonino, o convênio firma a parceria no tempo de dois anos para a copilação de material, diagramação e impressão de cadernos técnicos.

O primeiro caderno da série foi lançado no ano passado e teve como título “Obras Hídricas para a Convivência com a Seca”. Os segundo e terceiro volumes irão tratar da segurança alimentar e das barragens subterrâneas e de assoreamento, respectivamente.  De acordo com o documento, cabe ao Rotary a copilação do material, ao Crea-PE a diagramação e a UFPE a impressão do material, pelo menos 1 mil exemplares de cada volume.

A Série Semiárido – Riquezas e Oportunidades é um conjunto de ensaios técnicos que irão abordar diversas soluções para preparar a população para o período de seca. De acordo com o idealizador dos ensaios técnicos, Mário Antonino, a publicação é uma satisfação, um sonho realizado.  “Sou do Cariri da Paraíba e sempre fui incomodado com a seca e essa visão que a mídia passa dela. Não acredito que o nordestino seja coitadinho por causa da seca. Essa é a visão do Sul e Sudeste”, destacou Antonino. Segundo o especialista, a seca é um fenômeno cíclico e por essa razão o que precisa ser feito é aprender a conviver com a estiagem.

“Não temos como acabar com a seca. Todos os anos ela irá chegar. Precisamos estar preparados”, diz o especialista. “Para cada assunto que vamos tratar – e são diversos temas relacionados, nós vamos focar em uma preocupação. Vale lembrar que a falta da água não é justificativa para a pobreza. Vamos mostrar a capacidade e a força de transformação da Engenharia e das profissões relacionadas”, finaliza Antonino.

O presidente do Crea-PE, Evandro Alencar, compartilha com a opinião de Mário Antonino. “Sou do Sertão. Sei do que o professor Mário está falando. Antes de assumir o Crea-PE, eu já tinha essa vontade de promover debates de temas importantes para minha profissão, minha região e meu estado. Agora, como presidente do Conselho, eu juntei a ideia do professor com a vontade de fazer mais e melhor por todos os profissionais que compõem o Crea-PE e pela sociedade que precisa do poder de transformação das profissões do Sistema”, finaliza.

Rui Gonçalves
ASC do Crea-PE

Free WordPress Themes - Download High-quality Templates