Profissionais do Sistema Confea/Crea irão ajudar na reconstrução da Zona da Mata

O presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE) promoveu, na manhã desta quinta-feira (1°), uma reunião com representantes de entidades de classes, com a Secretaria de Recursos Hídricos e da Secretaria das Cidades de Pernambuco, para formatar o plano de atuação da entidade para reconstrução das cidades atingidas pelas chuvas nos últimos dias.  O encontro contou com a presença de cerca de 30 líderes classistas, que demonstraram apoio a causa.


Durante o encontro, o Conselho convocou engenheiros e demais profissões ligadas ao Sistema Confea/Crea/Mútua para trabalhar junto às cidades. Para isso, o Crea-PE receberá uma concessão de R$ 100 mil do Conselho Federal para, junto com as representações classicistas, investir em assistência técnica. Com isso, o Crea-PE pretende levar profissionais para analises técnicas, levantamento de dados, elaboração de laudos técnicos, relatórios e todo tipo de serviço que a modalidade profissional permitir, seguindo as resoluções do Confea.


"Essas cidades precisam ser reerguidas. Há necessidade de engenheiros para prestar consultoria técnica; avaliar imóveis para desapropriação e de peritos em análise de estrutura das construções", afirmou o presidente do Crea, José Mário Cavalcanti. Segundo ele, o grupo técnico precisa ser rápido e dinâmico e com a participação de todas as modalidades profissionais do Sistema.


De acordo com o secretário de Recursos Hídricos, João Bosco, a reconstrução das casas deve começar em já me julho e em até seis meses as casas deverão ser entregues. Até a próxima segunda-feira (5), o presidente do Crea-PE deverá ter em mãos a lista com o nome dos profissionais que irão auxiliar na reconstrução das áreas atingidas. Com isso, oserá marcada uma reunião com Governo de Pernambuco para definir as cidades que receberão ajuda e como ela será desenvolvida.