Representantes do Crea-PE participam de Seminário Temático: Gerência da Fiscalização 2015

!cid_DDB5269B-8A58-44F7-9813-B1A4F9533AEC
Fábio Gilnei, Daniele Castro e Fagner de Melo, representam o Crea-PE no Seminário de Fiscalização promovido pelo Confea, em Brasília.

A chefe de Fiscalização do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), Daniele Castro e os fiscais Fábio Gilnei e Fagner Barreto de Melo participam,  nesta segunda e terça-feira (08 e 09), em Brasília, juntamente com fiscais e gerentes de fiscalização dos Creas de todo o País, do Seminário Temático: Gerência da Fiscalização 2015.

Segundo Daneile Castro, o Seminário de Fiscalização 2015, realizado pelo Crea-PE, no dia 04 de maio último, tem sido muito elogiado pelos seus pares. Para a chefe da Fiscalização,  o fato demonstra uma repercussão muito positiva da iniciativa que contou com a participação do presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), José Tadeu da Silva, do subprocurador consultivo do Confea, João Augusto de Lima  e do chefe da Fiscalização do Crea-PI, Antônio Martins.

“O Crea-PE está em evidência. Várias pessoas estão nos procurando e elogiando o nosso trabalho de fiscalização, dizendo que está à frente de outros conselhos em alguns aspectos gerenciais.  Recebemos convites para participar de seminários dos Creas da Paraíba e da Bahia e nos convidaram também para inscrevermos trabalhos na Semana Oficial da Engenharia e Agronomia (Soea)”, comemora, a chefe da Fiscalização do Crea-PE.

Na abertura dos trabalhos, o conselheiro federal coordenador da Comissão de Ética e Exercício Profissional (Ceep) – comissão organizadora do evento – Paulo Roberto Viana, explicou que o objetivo principal do evento é promover a unidade de ação no Sistema Confea/Crea. “Estamos focando nesses treinamentos para que possamos trazer essa uniformidade e consigamos acelerar todo o processo. Sabemos que temos muita dificuldade burocrática desde o momento da autuação até o último recurso que chega ao Confea”, disse, ao mencionar o artigo 24 da Lei nº 5.194/66.

Viana explicou também que, como resultado dos dois dias de encontro, ele espera receber contribuições para a reformulação da Resolução nº 1008/2004 e para o Manual de Fiscalização “Queremos que esse Manual seja dinâmico, que seja constantemente atualizado com as contribuições de vocês. Precisamos conhecer as experiências de vocês para sistematizarmos um manual orientativo”, explicou. Viana mencionou, ainda, que, neste ano, serão realizados os seminários sobre fiscalizações em Agronomia e Engenharia Química. “No final de 2014 definimos que essas eram as modalidades que estavam em menor discussão. A quantidade de autuações em Agronomia é muito menor do que em outras áreas. Selecionamos Engenharia Química porque estamos enfrentando dificuldades de percurso na fiscalização por conta do sombreamento com outros Conselhos”, explanou.

Cons. Fed. Paulo Viana defende um Manual da Fiscalização dinâmico
Cons. Fed. Paulo Viana defende um Manual da Fiscalização dinâmico

A área de Agronomia foi abordada em treinamento que envolveu apenas os agentes fiscais dos Creas, realizado em maio deste ano. Este seminário de junho reúne, além dos fiscais, também os gerentes dos Regionais, e tem foco na Engenharia Química. Em julho haverá o Seminário Temático: Setor de Atendimento dos Creas, com presença de dois funcionários de cada Crea dos setores de atendimento. O objetivo do seminário será dar uniformidade nos conhecimentos sobre o Sistema Confea/Crea e seus processos. Em novembro, será realizado o 2º Treinamento Nacional de Fiscalização, com participação de dois agentes fiscais de cada Crea.

Participante da mesa de abertura do Seminário, o superintendente de Integração do Sistema e chefe de Gabinete do Confea, José Gilberto Campos, explicou a realização desses seminários e treinamentos. “Fazer um treinamento específico para os fiscais, separados dos gerentes, é importante para que eles fiquem mais à vontade para colocar os problemas do dia a dia da fiscalização. Mas é preciso aliar esse levantamento com o planejamento da fiscalização, daí a necessidade de, posteriormente, reunirmos os gerentes também. Neste seminário vamos unir conhecimento da operação e planejamento”, explicou. “Investimento em fiscalização traz valorização profissional”, afirmou, ao mencionar experiência do Crea-SP, onde, na década passada, após treinamento de fiscais e aprimoramento da fiscalização, o Regional passou de 300 mil para 1,2 milhão de registros de ART por ano.

Mesa de abertura - da esq. p/ dir.: cons. fed. José Augusto dos Anjos, cons. fed. Paulo Viana, cons. fed. Romero Peixoto, e superintendente de Integração do Sistema, José Gilberto Campos
Mesa de abertura – da esq. p/ dir.: cons. fed. José Augusto dos Anjos, cons. fed. Paulo Viana, cons. fed. Romero Peixoto, e superintendente de Integração do Sistema, José Gilberto Campos

Para o conselheiro federal  e coordenador adjunto da Ceep, João Francisco dos Anjos, eventos como os treinamentos e seminários como estes devem ser constantes para equalizar procedimentos e buscar cada vez mais a melhor performance na fiscalização. Já o conselheiro federal, também integrante da Ceep, Romero Peixoto, o Sistema sobrevive por conta da fiscalização. “Em alguns Estados ainda não temos todas as inspetorias que deveríamos. Com o tempo nós vamos nos fortalecer e, com isso, valorizar o profissional e a sociedade”.

Após a abertura dos trabalhos, os participantes do Seminário assistiram à palestra sobre “Treinamentos regulares para a fiscalização inteligente da Engenharia Química “. À tarde, serão apresentados dois casos de sucesso dos Regionais. O Conselho Regional da Bahia irá compartilhar com os agentes fiscais um exemplo de fiscalização na área Química, enquanto, simultaneamente, o Crea-PR irá explicar aos gerentes como funciona o planejamento e a avaliação de resultados no Regional.

Dilma Moura

ASC do Crea-PE

Com informações da quipe de Comunicação do Confea