José Mário apresenta na reunião do CP as atividades realizadas pelo Crea-PE

O presidente do Crea-PE, José Mário Cavalcanti, está em Foz do Iguaçu, no Paraná, participando da 2ª Reunião Ordinária do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea. Ontem (27), primeiro dia do encontro, José Mário falou sobre as últimas atividades realizadas pelo Regional, o Seminário do São Francisco, ocorrido no início deste mês em Petrolina, e o Seminário Desastres Naturais – Técnicas de Prevenção, realizado também em março em parceria com a Escola Politécnica de Pernambuco, o Centro Cultural Brasil Alemanha (CCBA) e a Universidade de Dresden.

 
O presidente do Crea-PE enfatizou o alcance político do Seminário do São Francisco, onde foi aprovada a Carta de Petrolina, que será encaminhada às autoridades. Já sobre o Seminário Desastres Naturais, José Mário destacou que o evento teve como conclusão a necessidade da constituição de uma rede nacional de prevenção a desastres, a exemplo dos ocorridos na Mata Sul de Pernambuco, nos estados de Alagoas, Sergipe, Rio de Janeiro e recentemente no Mato Grosso do Sul.
 
“O Seminário Desastres Naturais continuou em Palmares, município mais atingido pelas enchentes do rio que corta a cidade, quando no dia seguinte ao encontro fomos fazer a entrega do relatório de laudos técnicos elaborados por profissionais indicados pelas entidades profissionais, de forma voluntária, que se constituiu no GT – Palmares do Crea-PE”, contou José Mário.
 
O presidente ainda discursou sobre o impacto negativo na área tecnológica, com o corte orçamentário do Governo Federal. “Essa medida visa o controle da inflação, o que sem dúvida é benéfico para os consumidores, mas essa mesma não é a única que desembocaria nesse mesmo fim. A elevação do superávit primário, por exemplo, é uma medida que tem como objetivo privar de investimentos setores importantes da economia para remunerar os credores da dívida pública brasileira”, disse.
 
OUTROS ENFOQUES – O presidente José Mário também falou sobre a pretensão de instalar um Crea Júnior, semelhante ao do Crea-PR que hoje é considerado referência, sendo utilizado pelo Confea como modelo para o projeto nacional. A implantação atenderia as diretrizes estabelecidas pelo Plenário do Confea, que definiu a instalação e funcionamento do Crea Júnior nas 27 unidades da Federação. José Mário aproveitou a oportunidade para convidar o presidente do Crea-PR, Álvaro Cabrini, para apresentar aos conselheiros pernambucanos o modelo do Crea Júnior paranaense. A data será marcada de acordo com a agenda dos dois presidentes.
 
Ainda na reunião, foi discutido o lançamento do censo dos profissionais do sistema Confea/Crea, marcado para o próximo dia 1º de abril. O objetivo do censo é obter um perfil real dos profissionais, ativos e inativos, no momento especial por que passa a economia brasileira. “Essa iniciativa do Confea é de grande importância, especialmente para Pernambuco, uma vez que os canteiros de obras existentes começam a carecer de mão de obra especializada”, comentou José Mário. O Conselho Federal está programando para divulgar os resultados durante as comemorações do dia do engenheiro, em 11 de dezembro.
 
Vanessa Bahé
ASC Crea-PE