Presidente do Confea apresenta palestra no 8º CEP em Pernambuco

O presidente do Confea foi enfático no antagonismo existente entre o desenvolvimento econômico do País e o reconhecimento da importância da Engenharia para o crescimento. “O Brasil é a 6º maior economia do mundo, mas que paga um dos piores salários para os seus engenheiros. Enquanto pagam para magistrados cerca R$ 15 mil a 20 mil, muitas vezes, os engenheiros trabalham para receber cerce de R$ 1.200, que é responsável por obras de grande importância”, criticou José Tadeu.

Ele falou sobre a necessidade da federalização do Sistema Confea, lembrando que dos 28 conselhos profissionais existentes, só os dos engenheiros é que não tem um representante por unidade da federação.

Sobre articulação política, José Tadeu destacou a retomada da Frente Parlamentar da Engenharia, que poderá fazer a diferença com a celeridade nos trâmites. “Existe cerca de 30 projetos tramitando na Câmara Federal para modificar a Lei nº 5.194”, afirmou José Tadeu.

Ele finalizou a sua apresentação apontando que a Engenharia é uma profissão de responsabilidade social enorme, mas que ainda assim, o exercício ilegal da profissão não é considerado crime. “É preocupante, pois diversas tragédias seriam evitadas se fosse aprovado o projeto de lei que trata dessa matéria”.

O presidente do Crea-Pe, José Mário Cavalcanti, também ressaltou a importância do 8º Congresso Estadual dos Profissionais no Estado, apontando como necessário o aprofundamento nas discussões. ”Precisamos discutir as implicações legais que devem reger a engenharia, uma categoria tão importante para a sociedade brasileira”, afirmou José Mário.

O coordenador-adjunto do CEP em Pernambuco, Nielsen Christianni, destacou o esforço coletivo para a realização do congresso, que contou com uma grande participação e entendimento de todos. ”O 8º CEP já é marcante na história do Crea-PE pelo esforço coletivo para empreender o entendimento e o preparo de todos os participantes aqui presentes. Realizamos etapas preparatórias microrregionais em cinco cidades, como Caruaru, Garanhuns, Salgueiro, Araripina e Petrolina, o que deu uma maior abrangência e entendimento para todos que vieram para a etapa essa etapa Estadual do Congresso”.

Antonio Alves

ASC do Crea-PE