Movimento Pensar as Américas se fortalece em Cuba

O presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), José Mário Cavalcanti, participou da II Convenção Internacional da Engenharia, realizada na cidade de Varadero, Cuba, de 3 a 5 de junho. O engenheiro foi indicado para fazer parte da delegação do Sistema Confea/Crea, juntamente com os conselheiros Maurício Pina Moreira e Arnaldo Cardim.

A comitiva foi comandada pelo presidente do Confea, Marcos Túlio de Melo, acompanhado da assessora de Relações Internacionais, Carmen Eleonora Soares, e de um representante do Colégio de Entidades Nacionais (Ceden) e presidente do Sindicato dos Técnicos Industriais de Pernambuco (Sintec-PE), Jessé Barbosa de Lira. Na estada em Cuba, o grupo aproveitou para visitar o Canal do Panamá, considerada uma das obras mais importantes do mundo.

Na pauta da Convenção entrou a discussão sobre o movimento Pensar as Américas, idealizado pelo Crea-PE. “Os participantes fizeram elogios à iniciativa, citando-a como uma grande idéia surgida nos últimos tempos nas organizações profissionais filiadas a União Panamericana de Engenheiros, a Upadi”, contou o presidente do Crea-PE, José Mário. No decorrer da palestra, foram apresentados os avanços do projeto na Costa Rica, assim como a inserção de países como Cuba e Argentina no movimento.

“Outras nações também manifestaram interesse em implantar o projeto Pensar em seus países, visando integrá-los ao Pensar as Américas. Dessa forma, os profissionais do ramo tecnológico poderão oferecer grandes contribuições nos processos de desenvolvimento econômico e social aos países panamericanos através das organizações profissionais membros da UPADI”, declarou José Mário. A integração entre os povos irá unir a América, promovendo a justa distribuição de riqueza, o uso racional das forças da natureza para a geração de energia, a melhoria dos transportes, da comunicação e da geração de alimentos. O Pensar as Américas também visa o uso correto na disposição dos espaços urbanos, com vista ao conforto individual e coletivo, a mobilidade, a acessibilidade e ao lazer.