Frente Parlamentar da Engenharia tem apoio do Sistema Confea/Crea

Recife, 2 de julho de 2013

Dispostos a reforçar a coleta de assinaturas, faltam 50 das 150 necessárias, para oficializar a criação da Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia, Arquitetura e Agronomia, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), engenheiro civil José Mário Cavalcanti, o conselheiro federal, engenheiro mecânico Cleudson de Anchieta o (coordenador do GT-APAR) e o presidente da Associação Brasileira dos Engenheiros Agrícolas, engenheiro agrônomo Valmor Pietsch (coordenador-adjunto), estiveram nesta terça-feira (02), na Câmara dos Deputados.

A comitiva foi recebida em audiência pelos deputados federais Eduardo Sciarra (PSD-PR), Fernando Ferro (PT-PE), Rubens Bueno (PPS-PR) e Alfredo Kaefer (PSDB-PR). Na pauta, o alerta para a necessidade de fortalecer a representação dos profissionais reunidos pelo Sistema Confea/Crea com o objetivo de valorizar a área tecnológica brasileira na defesa de Projetos de Lei de interesse da sociedade.

 “Levamos aos deputados a proposta do lançamento da Frente Parlamentar, em conjunto com a comemoração do Dia do Engenheiro em 11 de dezembro em uma Sessão Solene no Auditório da Câmara. Esse momento representa um grande e marcante acontecimento em nossas profissões. Esta é uma forma efetiva de ação pela nossa valorização e elevação da autoestima dos profissionais do Sistema”, explicou José Mário.

Além disso, o presidente disse que os integrantes do GT pediram apoio na votação do Projeto de Lei 6.699/2002 do deputado José Carlos Coutinho (PFL/RJ), que inclui como crime contra a saúde pública o exercício ilegal da profissão de engenheiro, arquiteto e agrônomo, alterando o Decreto-Lei nº 2.848, de 1940.

Na última segunda-feira (1º), o grupo trabalhou no planejamento de ações e no agendamento de visitas aos deputados federais. Atualmente, existem cerca de 200 projetos de leis de interesse do Sistema Confea/Crea e Mútua.

O deputado Sciarra, líder do partido na Câmara, lembrou de iniciativas anteriores para a criação da Frente da Engenharia, “mas foram pontuais”. Para ele, engenheiro de formação “hoje a realidade do País nos revela que o Brasil depende e muito da engenharia para ter um surto de desenvolvimento. A criação da frente é fundamental. A sociedade quer serviços públicos de qualidade, combate à corrupção e controle dos custos das obras com recursos do governo, e a engenharia está relacionada a isso”.


Aproximação – Com Fernando Ferro, que é engenheiro eletricista, José Mario reforçou a importância do apoio do parlamentar “nessa aproximação do Sistema Confea/Crea com o Congresso Nacional”. Para o presidente do Regional, “a prestação de serviços públicos passa pela engenharia o que aumenta a responsabilidade das lideranças profissionais”.

Rubens Bueno, professor e líder da bancada do PPS, confessou-se “parceiro de primeira hora da Frente”, enquanto Kaefer se comprometeu também a ajudar na finalização da coleta de assinaturas.

Em todos os encontros, o conselheiro Cleudson de Anchieta convidou os parlamentares para a 70ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia e para o 8º Congresso Nacional de Profissionais que este ano serão realizados em Gramado (RS), de 09 a 14 de setembro próximo.

Durante as audiências, Anchieta, José Mário e Valmor informaram que a cada duas semanas estarão em Brasília para acompanhar de perto o encaminhamento da criação da Frente e os Projetos de Lei em tramitação. Um deles, o de número  6699, de 2002, do deputado José Carlos Coutinho (DEM-RJ) que defende a criminalização do exercício ilegal das profissões de engenheiro e agrônomo, e deve ser votado durante a sessão marcada para 11 de dezembro de 2013.

Com informações de Maria Helena de Carvalho da equipe de Comunicação do Confea